Sertão


De Fábio Monteiro, com ilustrações de Mauricio Negro, editora Paulinas.

Comecei a leitura de forma despretensiosa mas logo nas primeiras páginas vi que se tratava de um livro especial, desses para ser degustados e não apenas digeridos.
Fechei-o novamente. Esperaria por um momento propício.

Hoje, com a casa em silêncio, sentei perto da janela, aproveitando o sol de um dia frio de inverno.
Música clássica e chá de canela completando a atmosfera.

 Pelas mãos de Mauricio e a voz de Fábio visitei a terra seca e conheci árvores que nem sombra dão.
Acompanhei o menino que esperava ver o mundo através do amigo pássaro. Quando a aridez da paisagem se fez mais forte, o pássaro mostrou a felicidade dos rios e nascentes. Vi também outras paisagens onde a seca se espalha.

 
Poesia em texto e imagens que se completam. Direto para a prateleira dos preferidos.
Obrigada, Fábio e obrigada, Maurício por mostrar que a arte nos leva a outros lugares e ao outro em seus lugares.


A música que tocava no momento da leitura era Gymnopédia N. 1 de Erik Satie.

Comentários

Postar um comentário

Oi. Bom te ver por aqui! Responderemos o mais breve possível. :)

Veja também

Mostrar mais