Dicas para ententer crianças presas em casa

A chegada do irmão é sempre um motivo de preocupação para os pais. Como será que o filho mais velho vai receber a notícia? Aproveitemos a literatura para que eles vivenciem junto com os personagens as angústias e inseguranças que acompanham a vinda do melhor amigo de toda a vida.


A irmãzinha de Lisa

De Anne Gutman e Georg Hallensleben, editora Cosac Naify.
A coleção As Catástrofes de Gaspar e Lisa ajuda os menores a lidar com os problemas cotidianos. Indicado para crianças a partir de 2 anos, tem textos curtos e bem-humorados. Neste livro Lisa observa as dificuldades que o barrigão causa a sua mãe. Andar de gangorra, carregar sua mochila, nada disso ela consegue fazer.



Lisa está decidida a não falar com o bebê, ela e o irmão prometem ignorá-lo. Quando a mãe chega em casa ela faz tudo para incomodar, até tocar flauta ao lado do quarto do bebê.



 Assim que todos vão embora, ela entra para olhar o bebê de perto e como não poderia deixar de ser, se encanta com a irmãzinha.



As ilustrações de Georg Hallensleben são maravilhosas, pinceladas grossas introduzem as crianças no mundo da pintura. Combinações orgânicas de cores em linhas e massas dão vontade de pegar nos pincéis até em nós, adultos.
O texto de Anne é simples e por isso mesmo representa tão bem o mundo infantil.

Como ele foi parar aí dentro?

De Ilan Brenman, ilustrações de Vanessa Prezoto, ed. Aletria.
Junto com a chegada dos irmãos vem as perguntas: "De onde vem os bebês?",  O que tem na sua barriga?" e a que dá nome ao livro.
Em "Como ele foi parar aí dentro?" A pequena Rafaela fica espantada com o tamanho da barriga da vaca Geraldina. Quando pergunta o porquê, os pais, pegos de surpresa, dão uma resposta estapafúrdia para a menina.



Depois Rafaela vê uma girafa no zoológico prestes a ter o filhote. Quando questionou os pais, outra resposta inventada. Não demorou muito para Rafaela encontrar uma moça grávida e querer saber "Como ele foi parar aí dentro?" De forma simples e bem humorada o livro conduz a criança (e os pais) à resposta para a pergunta.




La Mascota de Merlín

De Eugenia Alázar, editora Ediciones B da Espanha.
Ganhamos este livro da Gisele, pelo bebê chamar-se Lucas. É um livro importado, em espanhol. (Tem na Amazon)
Para Merlín as segundas-feiras nunca eram muito boas, dia de correria, papai e mamãe não tinham tempo pra carinho. Só que aquela segunda era diferente, eles o tinham deixado sozinho nos últimos dias. Quando mamãe chegou em casa disse: temos um presente para você, mas nem o deixaram chegar perto.



Todas as atenções eram para o boneco que a mamãe trouxe, até nome deram a ele; Lucas.
Merlín se sente abandonado pelos pais, late pedindo a mãe de volta, mas só consegue ser repreendido.



Assim que Lucas cresce um pouco e Merlín consegue aproximar-se transforma-se em seu mascote. Merlín não consegue mais ficar longe dele.




Eu não gosto de você

De Raquel Matsushita, editora Jujuba. Recebemos da Distribuidora Casa de Livros.
Um livro muito sensível, onde o ponto de vista da criança que espera a chegada do irmão é mostrado. Ciúme, amor, amizade, raiva, medo. Uma ótima maneira de ajudar a elaborar o que se passa no coração dos menorzinhos.

Os sentimentos confusos em relação ao novo ser são acolhidos pela mãe, que de forma lúdica a ajuda a lidar com eles. Quando a criança conta que sente vontade de bater no irmão, ao invés de reprimir, é orientada a direcionar esse ímpeto para um objeto inanimado (uma almofada).


Raquel Matsushita, que também é designer gráfica, usa a linha e as cores para representar os sentimentos. A fonte (letra) do miolo foi feita com a mão direita da autora que é canhota.  


Quero nascer de novo

De Ilan Brenman, ilustrações Catalina Echeverri, editora Saber e Ler.
Recebemos da Distribuidora Casa de Livros este exemplar super divertido (sendo do Ilan só podemos esperar maravilhas) que mostra o ponto de vista de uma criança de 3 anos à espera do irmão. 


São muitas dúvidas que rondam a menina "Como ele consegue ficar aí dentro?" "Será que não se sente apertado?" "Por que seu peito está tão grande?" Ilan responde com clareza e bom humor a todas as perguntas. Para piorar as pessoas só falam do irmãozinho. 


Um dia ela não aguenta e explode!!!! Mas a mãe e o pai logo mostram fotos e contam como foi que ela nasceu.


Se eu fosse escolher um único livro para tratar do assunto, com certeza seria este.

Uma história barriguda



De Beatriz Escorcio Chacon, ilustrações Vanessa Prezoto, editora Rovelle.
Recebemos da Distribuidora Casa de Livros.
História poética que narra a relação de um garoto com uma menininha. Suas brincadeiras ao ar livre e a chegada dela ao mundo. No decorrer do livro descobrimos que a menina não é bem uma menina, mas é assim que ele a vê.


Não posso deixar de citar as ilustrações de Vanessa, que são primorosas. Ela trabalha com vários materiais sobrepostos que dão riqueza às imagens sem sobrecarregá-las. Lindo, maravilhoso, nota 10 com estrelinha!




 Hoje vamos falar de mais 3 volumes da série: Coleção Folha Histórias de Reis, Príncipes e Princesas!
A PEQUENA SEREIA de Hans Christina Andersen e adaptação de Angela de Toledo, e com ilustrações liiindas de Adilson Farias.
Primeiro, já com um mini spoiler, a primeira coisa que a Cecília falou: -"Como assim, não acaba como o desenho da Disney?" Hehehe! Não acaba como o desenho animado que as kids conhecem. Na história as sereias, filhas do Rei do Mar, têm uma avó que conta histórias sobre os humanos e como é a vida na superfície para elas, já que vivem no fundo do mar. 
Ao completarem 15 anos poderão subir e espiar o que acontece lá em cima. Quando chegou a vez da Pequena Sereia ela pode ver uma festa num navio, mas a festa não durou muito. Uma tempestade atacou o barco e ele afundou. A Pequena Sereia foi salvar o príncipe e ficou com ele até ouvir que alguém se aproximava para ajudá-lo. Sentiu um amor muito grande e não teve mais paz, com saudade do amado. 
E claro que isso não vai acabar muito bem!

 O PRÍNCIPE SAPO Baseado na versão dos Irmãos Grimm, adaptado por Rosane Pamplona e ilustrações lindas de Sidney Meireles. 
Perto de onde a princesa morava havia um bosque que ela brincava nos dias mais quentes com sua bolinha de ouro, seu brinquedo favorito. 
Um dia a princesa deixou-a cair num poço e começou a chorar. Apareceu um sapo que disse que pegaria a bola pra ela, desde que ela se tornasse sua amiga e que pudesse beber, comer e dormir com ela. A princesa aceitou imediatamente. Mas na verdade pensava em enganar o sapo assim que recuperasse a bola. E foi o que fez, assim que pegou a bola saiu correndo deixando o sabo a gritar por ela. 
Para saber como acaba essa versão da história, só lendo o livro pra saber! Hehehe.
A BELA E A FERA baseado na versão de Jeanne-Marie Leprince de Beaumont, com adaptação de Susana Ventura e ilustrações liiindas de Mateus Rios.
Um comerciante tinha três filhas e uma dia, antes de partir pediu pra elas o que cada uma gostaria de ganhar. A mais nova pediu uma linda rosa, as outras um vestido e um sapato. Após dias fora de casa o comerciante regressava mais foi surpreendido por uma tempestade. Encontrou abrigo num castelo onde comeu e bebeu do melhor. Quando estava indo embora viu uma linda rosa no jardim e a pegou. Neste instante apareceu uma fera horrenda. O comerciante justificou-se dizendo que iria levar a rosa para sua filha. Então a Fera ordenou que ele a trouxesse para o castelo em troca de sua vida... Assim começa a historia.
Adoramos todos os volumes. Todos têm atividades no final, para a criança brincar.


Pra você não perder nenhum exemplar, aqui estão as datas de lançamento de todos os volumes.
São encontrados nas principais bancas de revistas, nas livrarias virtuais e pelo site:

http://principeseprincesas.folha.com.br/

E para ver os outros posts sobre essa coleção, clique AQUI.
Cozinha do Mickey traz hábitos saudáveis para pais e filhos no Iguatemi Brasília
 
 
Eu, Marcia e Gisele @kidsindoors ficamos muito felizes com o convite, para participarmos da sessão exclusiva da Cozinha do Mickey. O evento ensina algumas maneiras de conquistar alimentação mais saudável por meio de brincadeiras.
 
 
O Iguatemi Brasília esta com A Cozinha do Mickey com atividades Nhac na Praça Central do shopping. O evento coloca em prática as dicas do Guia Nhac!, uma parceria da Amil com a The Walt Disney Company, para ensinar crianças formas saudáveis de se alimentar com muita diversão.
 
As atividades são realizadas em uma cozinha ambientada como se fosse a cozinha da casa do Mickey Mouse. As brincadeiras ajudam as crianças a adquirir hábitos saudáveis e a levar esse conhecimento para suas casas.
 
No espaço, os participantes interagem com diversas atividades, como um armazém para separar os alimentos saudáveis. Com a orientação do monitor, eles ouvem atentamente sobre a importância de alimentarem-se escolhendo porções de alimentos variados e coloridos.
 
 
Sylvio amou a oportunidade de ter no seu prato arroz, ervilhas, tomate, feijão, e, ainda mais, carne e frango. O prato dele ficou grande demais!!! Mas, ele justificou que a barriga dele estava roncando, e merecia sim, um prato desses, mesmo na brincadeira.  
 
 
 
A xícara maluca foi o momento preferido de muitos deles. Este foi um dos momentos que Sylvio mais gostou, gargalhava a cada giro desta xícara.
 
 
 
 
Também existe game Disney com atividades de movimento, em que eles tem que conduzir a barra de ferro, representando o prato de alimento que levam para o Donald.
 
 
 
 
Além de cinco oficinas diárias de balas de gelatina, completamente sem açúcar. As crianças amaram esta bala de gelatina, comeram rapidinho, nem deu tempo de tirar foto.
 
 
 
O momento do plantio de feijões, para as crianças aprenderem sobre o desenvolvimento do vegetal, foi muito especial. Vale destacar que ao termino desta oficina, os acompanhantes são chamados para receberem os vasinhos com feijão de cada criança, é importante que estejamos atentos por perto. Desta forma, com as mãos livres, as crianças seguem para a próxima oficina.
 
 
 
Ao final, os participantes que montaram pratos saudáveis receberam um certificado de pequeno chef na Cozinha do Mickey.
 
 
 
Serviço:
Local: Shopping Iguatemi Brasília – Ala central – 1º piso
Data; 16 de março a 4 de abril.
Horário: 14h às 20h.
Endereço: SHIN CA 4, Lote A – Lago Norte – Brasília/DF.
Classificação etária: de 4 a 12 anos. Menores de 6 anos só poderão entrar na atividade da Xícara Maluca acompanhados do responsável, e com altura mínima permitida de 90cm. Importante verificar o regulamento no local do evento.
 
Vale a pena conferir!
"ABCDinos", chegou as minhas mãos com muita satisfação, é um livro encantador, todo cartonado, com projeto gráfico lindo. O livro escrito por duas mãos, o paulista e paleontólogo Luiz E. Anelli, e a catarinense Celina Bodenmüller, com as ilustrações de Graziella Mattar. Editora Peirópolis.
 
 
Por aqui, somos muito fã de dinossauros. Este aqui, está sendo nosso queridinho no momento.
 
 
É livro ideal para as crianças na pré-alfabetização. Livro divertido, com seu sucesso e qualidade reconhecidos mundialmente. Foi selecionado para o catálogo de Bolonha. Conheca um pouquinho deste livro ABCedário poético, concebido por um paleontólogo entusiasmado, uma escritora estreante e uma ilustradora convicta.
 
 
Com A conhecemos o dinossauro Arqueoptérix, foi a mais antiga ave conhecida, e o primeiro dinossauro capaz de voar.
 

 
Com B conhecemos dois dinossauros que viveram na região onde hoje fica a Argentina: o Bonitassaura e também o Bonapartenico, este ultimo ganhou este nome em homenagem a José Bonaparte.
 
 
Com C a leitura ganha toda magia do texto em "trava a língua", as crianças amam, se divertem ainda mais.
 
 
Se no momento da trava língua a diversão acontece, o que dizer neste momento, com a letra D.
Por ser o maior de todos os dinossauros, media em torno de 54 metros, imagina-se que o Diplodoco comeria uma arvore inteira, e, o texto faz o leitor pensar... "pense só... como deveria ser o seu cocozão?" As crianças são entregues a diversão, aqui, é preciso parada estratégica para as gargalhadas.
 
O livro traz 26 poemas e, sempre, uma pílula informativa sobre dinossauros que habitaram diversas partes do planeta.
 
 
No final do livro há um mapa que indica os locais onde seus fósseis foram encontrados. As crianças amam, observam com detalhe todos os pontos deste mapa.

Este é um livro informativo, divertido, que destaca esta valiosa herança, deixada há milhões de anos. Vale a pena conferir.
Boa Leitura!
 

Eu, Gi, e a Cathe seguidamente vamos em escolas falar sobre o livro infantil: como o autor tem uma ideia, depois escreve uma história, passa por um revisor, um ilustrador é escolhido (se o próprio autor não vai ilustrar) e assim por diante. Sempre mostramos passo a passo, levamos os rascunhos que já recebemos, as ilustrações que fizemos até chegar no produto final. E esse será um dos livros que incluiremos nas nossas palestras: AS COZINHEIRAS DE LIVROS de Margarida Botelho  (educadora, autora e ilustradora), da editora Paulinas. 

Há uma crise na cidade e não chegam livros novos, histórias novas... Nada nas livrarias, os livros estão desaparecendo, os leitores estão correndo desesperados para bibliotecas, famintos por histórias novas. E as prateleiras estão vazias, pois quando pegam um livro, não devolvem com medo de não terem nenhum outro pra ler. 
 
 As pessoas tentam ler livros antigos, de jeitos diferentes, pra ver se a história muda, como por exemplo, de cabeça pra baixo (e você precisa literalmente virar o livro para continuar lendo a história!). 

Um caos literário! A cidade convoca uma reunião de emergência. Uma comissão fica encarregada de descobrir o que está acontecendo e a primeira pergunta é: DE ONDE VEM OS LIVROS? 

Uma história mágica e linda sobre como livros são feitos. Suuper recomendo e as ilustrações são feitas de gaze, livros, panelinhas, xerox e material reciclado. Muito criativas. Muito lindas. 

 O texto é ótimo, existem brincadeiras com algumas palavras (aumentando ou mudando a fonte, mexendo a posição da palavra na linha da frase) como a palavra LUPA que o P vira parece uma lupa de tão grande. A história é cativante e a gente fica louca pra saber como os leitores vão resolver a situação. E quando descobrimos o que é necessário, nos perguntamos: -"Será que eu realmente conseguiria fazer isso?" 

Ótimo para trabalhar com as crianças. Suuper recomendo.

E a gente fez uma árvore de letras. Parecido com as do livro.

Pegamos um galho de árvore, várias revistas, tesoura, cola, cola quente, um potinho e um pouco de argila e palha seca.

Ela foi recortando as letras e fazendo algumas que não achava.
Simples e bonito.