Dicas para ententer crianças presas em casa
 Oba! Amanhã é o aniversário de Brasília!!!!!!!
Eu e as crianças AMAMOS Brasília! Realmente nos sentimos em casa aqui. O clima é ótimo, há muitas praças e pracinhas, muito verde e a arquitetura é linda!!!
A Cecília, assim como o Cássio, foi escolhida para uma matéria do
Correio Brasiliense (foto do detalhe da capa) onde 21 crianças responderam perguntas sobre seus locais favoritos de Brasília. 

Cecília escolheu o CCBB do DF: 
 Um lugar lindo, divertido, educativo e cultural!

 A pracinha é feita de esculturas!

O espaço é lindo! O Chão especial é mais macio onde a criança brinca.

 Brinquedo favorito da Cecília. Note a Ponte JK ao fundo. 
 Pracinha!E o prédio do CCBB é lindo também.

 ESTAÇÃO Cultural Banco do Brasil e T-BONE. Onde há livros que você pode pegar, levar pra casa e devolver depois, ou se quiser ficar com o livro, deixar outro em troca. Pegamos o da Martha Medeiros e deixamos o da Cleópatra. A cafeteria e o restaurante servem coisas deliciosas. Nossa sobremesa favorita é o abacaxi com sorvete de canela. E anexo a cafeteria há uma livraria.
 
Outro espaço beeem legal para as crianças é o programa CCBB Educativo. Um espaço com livros infantis, objetos criativos, muita arte e material de arte.


Cavalete- violão.
Cenário para brincar. A cada nova exposição em cartaz no CCBB, os monitores trabalham os temas que o artista aborda, com as crianças e famílias, antes delas visitarem as obras. Um trabalho bem interativo e prático. As crianças saem encantadas. E os pais super felizes.
Uma vez fomos, por acaso, numa exposição sobre o Cerrado e no dia os monitores estavam apresentando os animais! Adivinha se a Cecília não quis tirar foto com a cobra! Ui! Pânico da mãe (no caso eu), quando apareceu a guria com isso no pescoço!

Gostamos muito do projeto:  Livro Vivo
Sábados e domingos – 13h
Nesta atividade, são selecionados livros infantojuvenis relacionados com a exposição em cartaz. Crianças, educadores e responsáveis compartilham a leitura e a construção de uma narrativa.
Classificação indicativa: Livre
E do projeto: Em Cantos e Contos
Sábados e domingos – 11h e 15h
Classificação indicativa: a partir de 5 anos
Contação de histórias com música e fantoches/objetos criativos.


 O programa CCBB Educativo também realiza visitas mediadas às exposições para famílias, grupos escolares, professores, crianças, idosos, pessoas com deficiências, ONGs, gratuitamente, mediante agendamento.
Informações: (61) 3108-7623/7624.
E as exposições em si são maravilhosas. Amamos a exposição da INFINITE OBSESSION da artista Yayoi Kusama. Fomos várias vezes e uma delas fomos de bolinhas também para interagir com a obra!
A Cecília amou a obra CABEÇA DE ARTISTA da mostra CICLO - CRIAR COM O QUE TEMOS, do Douglas Coupland, onde as pessoas precisam mastigar chicletes e grudar no auto retrato do artista. Como eu não deixo ela mastigar chicletes (tenho medo que ela se engasgue) e deixei-a mastigar um para participar da obra, ficou radiante.
Vimos Sebastião Salgado, mas perdemos o Kandinsky, uma pena.



E o local é ótimo para crinaças andarem de bicicleta, skate, patins ou patinete. Sentar de baixo das árvores...
Ou em cima delas!
E principalmente um lugar para reunir amigos,
ouvir música e histórias,
 brincar,

e fazer piqueniques!

Piqueniques Literários!

Serviço:

Centro Cultural Banco do Brasil Brasília
SCES, Trecho 02, lote 22 - Brasília (DF) (61) 3108-7600
Funcionamento: de quarta a segunda, das 9h às 21h.
Entrada Gratuita. 

O CCBB Brasília localiza-se no Setor de Clubes Sul, Trecho 2 (próximo à ponte JK), no Edifício Tancredo Neves, projeto de Oscar Niemeyer, inaugurado em 1993 como sede do Centro de Formação do Banco do Brasil.
No final da década de 1990, parte do prédio foi reformada para abrigar as instalações do CCBB Brasília, com o objetivo de inserir a capital do País no roteiro internacional dos grandes eventos e produções culturais. Com projeto paisagístico assinado por Alba Rabelo Cunha, o harmonioso conjunto arquitetônico de dois andares está pousado sobre pilotis e divide-se em módulos, cabendo ao CCBB parte do prédio principal.
Inaugurado no dia 12 de outubro de 2000, o CCBB Brasília é o segundo museu/centro cultural mais visitado no Brasil e o 43º no mundo, de acordo com o ranking da publicação inglesa The Art Newspaper (abril/2013).
Fonte: http://culturabancodobrasil.com.br/portal/distrito-federal/

Há transporte gratuito até o local. Para saber horários e locais, clique AQUI.

Se você vier a Brasília, com kids (ou sem), não deixe de visitar o CCBB!


LATA DE TESOUROS de Carlos Urbim e ilustrações de Guazzelli. Editora: Projeto. ISBN:  9788585500573.
Sinopse:
Reedição da obra Dona Juana (1993), com título e projeto gráfico novos. Esta edição traz também dados biográficos de Juana de Ibarbourou, a poeta uruguaia que inspirou a história, além de referências bibliográficas das citações que Urbim utiliza com maestria ao longo do seu texto. A lata é onde o personagem dessa história, o menino Carlos, guarda as suas melhores lembranças, em especial as que ficaram das férias de verão em Melo na casa da escritora. Misturando realidade e ficção, o texto é uma homenagem à poeta uruguaia e também uma homenagem à literatura e à leitura.



O texto é singelo e muito bonito. O Cássio escolheu pra ler a parte que considero a mais bonita. 

EU LEIO URBIM:



Como atividade para os pais e para as crianças sugiro que façam latas de tesouros.
Basta pegar uma lata de bolacha ou bombons e recheá-la de lembranças.

A minha contém:
Duas conchas: uma que ganhei com 8 anos de uma amiga nos Estados Unidos e outra que achei na praia de Tramandaí, no RS, onde veraneava com a família.
Um pires de um conjunto de panelinha que eu tinha, quando tinha 5 anos de idade. Um sapatinho da boneca Limãozinho (da coleção Moranguinho), de quando eu tinha 9 anos de idade.
Um mapa do Rio Grande do Sul.
Um carimbo que ganhei da minha professora da 3ª série.
Um quadradinho do jogo Engenheiro da Xalingo, de quando eu era pequena.
Um terço arrebentado, feito de rosas, benzido pelo Papa João Paulo II, de quando eu fui pra Itália.
Fotos 3x4 das minhas crianças, quando era beeem pequenas. 
Um bilhete carinhoso de uma amiga.

As crianças estão fazendo a lata delas. 
E você? O que guardaria na lata?
As professoras podem pedir pros alunos fazerem suas latas e escreverem por que aqueles objetos merecem estar lá?

Esse post faz parte do projeto #EULEIOURBIM.


Dia: 23 de abril de 2015 (quinta-feira)
Hora: das 9h às 22h.
Local: Travessa dos Cataventos e Hall (térreo), Biblioteca Lucília Minssen/BLM (5º andar) e Teatro Bruno Kiefer (6º andar) – Casa de Cultura Mario Quintana/CCMQ (Andradas, 736).
Informações: Biblioteca Lucília Minssen/BLM – Telefone 3225-7089.
Entrevistas: Com as idealizadoras do projeto, Patrícia Langlois (8187-0743) e Marô Barbieri (9977-8887).
Entrada franca.

Você também pode participar fazendo mini vídeos com textos do Urbim e compartilhando nas redes sociais com o #EuLeioUrbim.

Para saber mais sobre o projeto #EULEIOURBIM:

Na página do Eu Leio Urbim, hospedada no Facebook, acompanhamos as leituras e outras intervenções que celebram a obra do escritor gaúcho Urbim. 




HISTÓRIAS COLORADAS - VERSÃO MIRIM de CARLOS URBIM e ilustrações de RODRIGO ROSA. Editora: Nova Fronteira ISBN: 9788589344562 
 Um livro para os colorados mirins! Com fatos históricos e fotos antigas, depoimentos de famosos, histórias curiosas e engraçadas e muito amor pelo Internacional, o time do povo. Lemos quando o Cássio era pequeno. Estamos relendo agora. 

Escute um pedaço:
EU LEIO URBIM!


Como atividade sugerimos:


Que tal fazer um fla-flu em casa?
Mas nada de time azul! Fizemos vermelho contra amarelo!
Para saber como fazer, clicar AQUI.


Serviço:
Dia: 23 de abril de 2015 (quinta-feira)
Hora: das 9h às 22h.
Local: Travessa dos Cataventos e Hall (térreo), Biblioteca Lucília Minssen/BLM (5º andar) e Teatro Bruno Kiefer (6º andar) – Casa de Cultura Mario Quintana/CCMQ (Andradas, 736).
Informações: Biblioteca Lucília Minssen/BLM – Telefone 3225-7089.
Entrevistas: Com as idealizadoras do projeto, Patrícia Langlois (8187-0743) e Marô Barbieri (9977-8887).
Entrada franca.

Você também pode participar fazendo mini vídeos com textos do Urbim e compartilhando nas redes sociais com o #EuLeioUrbim.

Para saber mais sobre o projeto #EULEIOURBIM:

Na página do Eu Leio Urbim, hospedada no Facebook, acompanhamos as leituras e outras intervenções que celebram a obra do escritor gaúcho Urbim. 


Brasília foi construída entre 1955 e 1960, no mandato de JK, era para ser uma capital futurista, com o mapa de Lúcio Costa e os monumentos de Oscar Niemeyer.
(tirinha baseada no 21/12/2012)
Tudo começou com um projeto de lei de JK falando sobre a construção da capital, que foi aceito e posto em prática em 1955. Em um concurso para o mapa de Brasília, Lúcio Costa, ganhou com seu projeto:
(fonte: http://revistaescola.abril.com.br/img/historia/229-brasilia1g.jpg)
E um amigo de JK, o arquiteto Oscar Niemeyer fez o projeto dos monumentos, desde o Congresso até a Catedral.
As minhas duas crianças foram escolhidas para uma matéria do
 Correio Brasiliense (foto do detalhe da capa) onde 21 crianças responderam perguntas sobre seus locais favoritos de Brasília. Cássio escolheu o Congresso: 
 Então, Cássio Indica:
Eu indico o Congresso Nacional, por sua arquitetura interessante, suas obras de arte muito bonitas, o conteúdo dentro, mas eu não falo das pessoas, somente do edifício, além de ter várias coisas antigas, e os plenários, que são muito bonitos, eu prefiro o do Senado, mas mesmo assim os 2 são muito bons. 
Mande seu projeto de lei no site: www.camara.leg.br.

Foto clássica aqui de Brasília: 
 Tentar segurar as "tigelas" do Congresso!
Pronto pro tour guiado!
 Logo na entrada crianças recebem um gibi e uma revistinha sobre o Senado e a Câmara dos Deputados + 
 um cartão postal para você mandar gratuitamente para qualquer lugar do mundo. 

Sempre acontecem, no Hall entre o Senado e a Câmara, exposições interessantes.
 Trabalhando!
 Bandeira dos estados e Distrito Federal.
 Túnel do tempo (na verdade acessos para os gabinetes) onde há painéis com a a história política do país.

 Essa escultura foi feita inicialmente para a Catedral de Brasília, mas como ficou super pesada (de Bronze) foi doada para o Congresso. Alfredo Ceschiatti, com a colaboração de Dante Croce, fez mais 3 esculturas do mesmo estilo, só que de alumínio, para a Catedral.
 Podemos visitar várias salas importantes.

Esse é o Congresso!!!!

Serviço:
 
Horário de visitas
Às segundas-feiras e de quinta a domingo, das 9h às 17h30. Início a cada meia hora, no Salão Negro (acesso pela rampa principal do Palácio do Congresso Nacional).

A visita, com duração aproximada de 50 minutos, é organizada conjuntamente pelas equipes de Relações Públicas da Câmara e do Senado.

É importante saber:
De segunda a sexta-feira, bermudas, shorts e chinelos são proibidos tanto para homens quanto para mulheres, e mesmo em período de recesso parlamentar.

ATENÇÃO: 
Nas terças e quartas-feiras, apenas visitas agendadas.
Grupos com mais de 15 pessoas devem agendar a visita.
Visitas em língua estrangeira ou em LIBRAS também devem ser agendadas.

Contato:
Tel: (55-61) 3216-1771, 3216-1772 (de segunda a sexta-feira, das 9 às 17 horas)

Tel: (55-61) 3216-1768 (finais de semana e feriados) 


Próximo post com a dica da Cecília!