Dicas para ententer crianças presas em casa
Mondrian e o Movimento de Stijl, é o nome da exposição do artista Mondrian,


ele que é completo, por trás das linhas e quadrados coloridos.
 
 
 
"De Stijl" significa "O Estilo" em português.
O artista deste movimento tinham a intenção de melhorar a sociedade através de uma
nova estética, que revelasse o universal ao invés do particular.
E, não existe melhor companhia para observar e curtir a ARTE do que acompanhados por crianças.

 
 
Mais uma vez o Centro Cultural do Banco do Brasil - CCBB traz a
Capital Federal uma exposição fantástica, para todas as idades.

 
 
Esta lindíssima ilustração, na foto acima a direita, do ainda garoto Mondrian, esta presente no PROGRAMA da exposição, entregue na sede do CCBB Brasília.

 Eu sou muito fã deste artista, e fiquei ainda mais encantada quando
constatamos tudo por lá. O espaço criança é um charme!
 
 
Mondrian deixava claro que tinha apenas o essencial, nada supérfluo.
Os moveis ele fazia em caixote.
E, então, observando este espaço infantil nesta exposição, é natural recordar
estes importantes detalhes na vida deste artista.
 
 
Eu fui conferir a maravilhosa exposição com amigas e as crianças e fui recebida com
este PROGRAMA da exposição "Mondrian e o Movimento de Stijl"


com texto e roteiro de Daniela Chindler e, claro, a ilustração é da incrível Mariana Massarani,
que temos tantos livros infantis ilustrados por ela, e ja apresentados aqui.


Meu filho é fã, ele bateu o olho e disse: - olha mãe, o desenho da Mariana!
 
Por tanto, atenção a todos que forem a exposição, não esqueçam de garantir este Programa Educativo, vocês concordarão comigo, a riqueza do texto e das ilustrações se equivalem a grandeza de Mondrian.
 
A exposição "Mondrian e o Movimento de Stijl" já começou e vai até o dia 4 de julho no Centro Cultural do Banco do Brasil, CCBB Brasília.
A exposição é fotogênica, esta LINDA e cheia de propostas interativas.

 
Como é possível ver nas minhas imagens, nestas telas touch screen todos interagem com as formas e cores do artista, a partir do comando que ouvimos pelo fone, crianças e adultos são convidados a observar uma imagem, e depois, utilizar cores e criar traços, retas.
 
 

Mondrian é muito mais por trás de tantas linhas e quadrados coloridos.


Com uma linguagem afetiva e descomplicada a exposição inclui
também os pequenos visitantes e maravilhosamente,


todos são instigados para uma apreciação mais profunda das obras de Mondrian.
 
Mondrian tem seus trabalhos, linhas e cores conhecidos por todo lugar, em muitos países, podem ser vistos em design, decoração, artes plásticas, e, cinema. Ele que era tão formal, chegava a pintar usando terno e gravata, nunca imaginou que fosse inspirar a moda.

 
Mas, o estilista Yves Saint-Laurent tinha em casa um quadro de Mondrian e, na década de 60, este grande nome do mundo fashion decide desenhar uma coleção inteira de vestidos baseados nas composições geométricas. A arte de Mondrian desfilou na passarela.
 
 
E, agora, no CCBB Brasilia a sua arte pode ser interativa, com recurso da tecnologia, todos podem colorir, preencher, recriar. Uma experiência que merece ser vivida por todos, e também pelas crianças.
Momento final e mais esperado é este, todos são convidados a
participar do JOGO DO MONDRIAN


-necessário 2 pessoas para jogar contra o tempo
-para começar fique na frente da projeção e aguardem o sistema conectar cada jogador
-siga a marcação que está no chão
-cada jogador deve agarrar as peças que estão do seu lado e solta-las no local correto da tela
-para agarrar movimente a mão e coloque o cursor sobre a peça e, aguarde ela ficar presa
-coloque a peça sobre o encaixe correto, e aguarde se soltar.
-a dupla ganha o jogo quando todas as peças estiverem posicionadas
-mas, lembrando, não podem deixar o tempo acabar.

Todas as crianças brincaram, amaram. Foi sucesso total.
Então, se você esta em Brasília, não perca esta exposição, mas, se você não esta
na Capital Federal porém, conhece alguém por aqui, lembre a seu amigo que este
é um programa que vale a pena, ele merece MUITO participar.
Boa exposição para todos, e boa visita ao CCBB Brasília.
 
Mês passado li os três livos da coleção TERRA DE HISTÓRIAS de Chris Colfer, da editora Benvirá.

Pra quem acha que já ouviu esse nome antes:
Christopher "Chris" Paul Colfer é um ator, cantor e escritor americano. É mais conhecido pela série Glee, onde ele fez o papel de Kurt Hummel.

Preciso contar pra ti que amei. Li super rápido, por que não conseguia parar. A leitura flui e a gente fica louca pra saber o que vai acontecer em seguida. Eu amo esse gênero de história: onde usam os contos que conhecemos de uma maneira totalmente diferente do que estamos acostumados.
E estou louca para o próximo livro da coleção chegue ao Brasil.

Vou contar um pouquinho sobre o que se passa em cada livro.

Livro 1 - Terra de Histórias - o Feitiço do Desejo.

No aniversário de 12 anos, a avó dos gêmeos, Alex e Conner, os presenteia com um antigo livro de histórias que o pai deles (que morreu há alguns anos atrás) costumava ler para eles, quando eram bem pequenos. 


E de repente os irmãos são sugados pelo livro e vão parar no mundo dos contos de fadas. Onde tudo é real e eles descobrem o que aconteceu com seus personagens favoritos (e não tão favoritos assim) depois da frase típica dos contos de fadas: 'E foram felizes para sempre!'

O legal é que o autor cria personalidades inimagináveis para os personagens mais comuns:
Chapeuzinho Vermelho é uma arrogante rainha, Cachinhos é uma foragida da lei, João (do pé de feijão) é super tímido, só para vocês terem uma ideia...
 Mesmo Alex amando esse novo mundo, eles precisam achar um jeito de voltar, antes que a mãe de falta! E vão em busca de um jeito para voltar ao Outromundo, só não imaginam que mais alguém estava tentando fazer a mesma coisa: a Rainha Diabólica.

Terra de Histórias - O Feitiço do Desejo, chegou ao número 1 da lista de best-sellers do The New York Times, em 2011!

Em seguida vem o livro 2: Terra de Histórias – o Retorno da Feiticeira.

Um trecho:
“Bela Adormecida estava prestes a gritar por ajuda quando um clarão cegante de luz violeta encheu a floresta. O clarão, porém, durou apenas um segundo. Ela sentiu o cheiro de fumaça e se levantou, olhando em volta. A floresta estava em chamas, e todas as árvores tinham sido transformadas em rocas. Agora não havia como negar: o maior medo do reino se tornara realidade. -A Feiticeira – Bela Adormecida sussurrou para si mesma. –Ela voltou.” 

A Terra de Histórias não é mais a mesma,na ausência dos irmãos uma coisa horrorosa aconteceu:

a malvada Feiticeira, a mesma que fez a Bela Adormecida dormir por 100 anos, voltou e quer vingança. Todos a julgavam morta, mas ela estava reunindo forças e arquitetando um plano para vingar-se de todos que um dia a fizeram sofrer e que duvidaram de seu poder. Era para ela ser a próxima Fada Madrinha na linha de sucessão, mas a inveja, a dor do coração partido, a necessidade de se mostrar, a insegurança e a solidão, fizeram-na se transformar em algo muito mais poderosa e má: numa Feiticeira. Ela não quer só dominar o mundo dos contos de Fadas, mas também o Outromundo. 
Quando a mãe de Alex e Conner, Charlotte, desaparece misteriosamente, os gêmeos encontram um jeito de voltar ao mundo dos contos de Fadas para descobrir o que todos os adultos estão escondendo deles. Pois ninguém fala da real situação da Terra de Histórias. Eles descobrem um mundo paralisado de medo e resolvem partir numa expedição, para buscar uma solução que ninguém acredita existir.  Será que eles vão conseguir vencer a Feiticeira, mesmo sendo considerados "apenas crianças"?

Nesse livro encontrei dois errinhos no texto. Um mostro na imagem a cima. A palavra MONTANHA é repetida duas vezes na mesma frase, uma atrás da outra. O outro erro marquei a página, mas perdi, mas é uma palavra que está escrita no gênero masculino e devia estar no feminino (ou vice versa), nada de mais.

O terceiro livro é Terra de Histórias - o Alerta Dos Irmãos Grimm.

No final do último livro os portais que unem os dois mundos são fechados. Mas numa viagem à Alemanha, Conner acredita que o mundo dos contos de Fadas está em perigo mais uma vez! Ele é convidado pela escola para ir na leitura de contos inéditos dos Irmãos Grimm, que foram descobertos recentemente, já que é revelou-se um excelente escritor. Lá, ele percebe que uma das histórias na verdade é um aviso: um recado dos Grimm para os habitantes do mundo dos contos de Fadas: soldados franceses que ficaram duzentos anos presos em um portal encantado estão prontos para atacar e dominar o mundo mágico!

Com a ajuda de uma colega (ele está secretamente apaixonado por ela) e da Mamãe Ganso, Conner  tenta achar uma passagem para voltar ao mundo dos contos de Fadas, antes dos soldados, e avisar o pessoal para se preparar para uma guerra. Óbvio que nem tudo sai como planejado. Conner e Alex vão precisar, mais uma vez, contar com a ajuda dos seus amigos para tentar derrotar: os soldados franceses, todos os prisioneiros da prisão Pinóquio, um dragão, entre outros seres e monstros. Tudo isso, sem contar a primeira paixão de Alex e a descoberta de um segredo avassalador que deixa o leitor querendo ler a sequência (que não chegou ainda aqui, no Brasil, como já falei no início do post) pra ver como Alex e Conner vão viver com essa nova informação bombástica!

Te deixei curioso, querendo mais?
Pois saiba que eu também estou looouca pra ler o próximo livro!
Fica a dica!
Boa leitura!



Recebemos da Best Berry uma caixinha de snacks maravilhosa. Eu adoro experimentar sabores novos, se forem gostosos e saudáveis então, minha formiga interna vai as nuvens.



Sempre conto que tenho dificuldade em encontrar lanches que possa levar nos passeios sem preocupação, é que o baby Lucas está em tratamento para a alergia à proteína do leite de vaca, então não podemos ingerir nada que contenha leite nem derivados (eu também não posso já que as proteínas passam na amamentação). No início fazia meus próprios lanches em casa, bolinhos de banana, chocolate, biscoitos de amido de milho mas com um bebê caminhando e mexendo em tudo não é sempre que sobra tempo.
Levo para o lanchinho do Lucas na pracinha. Pela carinha dele dá pra ver que adorou os snacks!



Best Berry é um clube de assinatura de lanches saudáveis
Os snacks são na medida certa para quem está de dieta ou apenas quer um lanche saudável sem abrir mão do sabor. Dá pra levar para o trabalho, academia ou passeio.
Se você tem dieta com restrições, como eu, pode escolher no site a seção sem glúten ou sem leite. Outra coisa muito bacana é que tem a de snacks veganos, integrais e orgânicos. Já quem come de tudo, aproveite sem culpa, pois, além de saborosos todos tem baixas calorias e ingredientes saudáveis.
O trabalho da Best Berry é impecável: sabores incríveis, snacks crocantes e com a praticidade das embalagens ziplock. A minha caixinha veio com um carinho extra, um bilhetinho escrito à mão.



Dá uma olhadinha em alguns dos meus preferidos: (As fotos do site tem melhor iluminação, mas tinha que mostrar as que eu tirei, né? Nham-nham)

Mel Deus
Castanha de caju caramelada, (resumindo numa só uma palavra, maravilhosa).
Sem glúten e sem lactose.



Copacabana
Biscoito de castanha com limão
Esse é sequinho e com o sabor do limão pronunciado, estoura na boca.
Sem lactose, vegano e integral.




Le Petit Cacau
Crispies de cacau e aveia, dose extra de energia!
Sem lactose, vegano, integral e orgânico.



Além desses, não dá pra deixar de experimentar as moedas de cacau, amazônia (de açaí) e pepitas de cupuaçu. Isso só pra citar os diferentes, tem muito mais.
No site você pode escolher dois tamanhos de caixa, com 10 pacotinhos ou com 18.
Eles estão oferecendo desconto de 20 reais aos nossos seguidores na compra da primeira caixa, é só usar o código cathe2.
Eu (e o Lucas) não vemos a hora de receber a próxima.

Você ja teve curiosidade para saber como eram os sorvetes antigamente, como seria a vida sem geladeira, e sem TV, e como aconteciam as longas viagens de charrete?

E como as pessoas acompanhavam os jogos de futebol sem televisão?

O mais novo livro da escritora Patrícia Auerbach, pela Companhia das Letrinhas, chama-se "Histórias de Antigamente",

é um livro maravilhoso, com ótimas histórias em narrativas muito muitíssimo agradáveis.
 
Daqueles livros que prende você do início ao fim, com revelações interessantes,


lembranças otimas, e, responsável por fazer brotar em cada um de nós leitores,
a necessidade natural de narrar para todos em volta, as maravilhas que lemos.
Aqui em casa, eu fiquei tão encantada com o livro de modo geral, que ao tecer comentários eu despertei em minha mãe o desejo de ler também, e assim, ela foi conferir direitinho tudo que o livro revela.

Não foi surpresa pra mim quando minha mãe conclui a leitura com sorriso largo e segue em frente, com objetivo certo e firme de conquistar mais um leitor, desta vez foi o neto. Ela me surpreende e faz aquele questionamento que nenhuma criança aceita ficar sem resposta, e pergunta para meu filho:
- Você sabe como tomavam sorvete na época que não tinham geladeira, e, nem muito menos congelador em casa?

Meu filho, decide parar tudo que estava fazendo, e pertinho dela, deita com ela na rede, pra ouvir todos os incríveis casos, que se misturam com as narrativas do livro, e também as experiências que ela própria viveu na sua infância. Por muitas vezes ela tem que parar, dar aquela pausa, para esperar ele se recompor, gargalhando muito com tanta coisa nova que estava pela primeira vez ouvindo.
  
O livro se transforma em um momento agradável e divertido em família, curtindo todas as palavras da escritora Patrícia, e, também, acrescido de muitos outros "causos da nossa própria família".
Minha mãe revela que estudou numa escola só para meninas, diferente da escola que ele estuda, e que assim como o livro conta, na escola dela também existiam penicos. O neto achou muito estranho, e então ele revela: - eu pensei que só as crianças usavam penicos.
A cada parte do livro lida, meu filho atento, quase sem piscar os olhos, admirava.
Mas, depois que a vovó entrega o livro pra ele, ai sim, ele vive aquele momento íntimo. O neto segue sozinho admirando e analisando novamente cada ilustração.
E, como esperado, gargalha bastante no trecho que descreve quando usavam penico, e rola de rir com as palavras "sujeira, suor, chulé e poeira" em destaque.

Toda família tem histórias que passam de uma geração para outra.
A escritora Patrícia Auerbach sempre gostou muito de saber sobre a vida de antigamente, e ficava pedindo para os avós e pais contarem histórias engraçadas e interessantes que aconteceram com eles. Além de narrar seus divertidos causos familiares e falar sobre os costumes de outra época, a autora explica como e quando algumas engenhocas que revolucionaram o nosso jeito de viver - como a televisão, a geladeira, o carro, a privada e o telefone - foram inventadas.
O livro revela muitas curiosidades, todas histórias em narrativas super agradáveis, que faz do livro perfeito presente, para todos as idades.
Patrícia Auerbach nasceu em São Paulo, em 1978, e quando ainda era bem pequena, passava horas na frente do espelho inventando lindos vestidos e penteados incríveis com as toalhas de banho e os panos que achava pela casa. Na época, Patricia ainda acreditava que quando crescesse viraria uma princesa, mas depois o tempo passou, ela estudou arquitetura e trabalhou com criação publicitária e como professora de história da arte. Hoje, é autora e ilustradora de livros infantis, arte-educadora e uma mãe que adora brincar.


Para conhecer outros livros da autora, clique AQUI e AQUI.

Olá, eu sou o Cássio, e hoje falarei de um livro que demorei 2 meses para fazer o post por motivo algum: Charlie Brown e Sua Turma!


 EDITORA: Companhia das Letrinhas
AUTOR: Charles M. Schulz
ANO: 2016.
PÁGINAS: 103.
GÊNERO: COMÉDIA, CURIOSIDADES.
O livro em si trata-se de curiosidades e dados das tirinhas e de seus personagens, falando desde Snoopy e Charlie Brown até personagens quase desconhecidos, que raramente aparecem nas tirinhas.


Entre os dados de cada personagem o livro mostra


o que gostam e não gostam


outra coisa que aparece são as primeiras aparições dos personagens (entendeu?)


e a evolução dos designs dos personagens de acordo com os anos e outros fatos legais e engraçados.
Se está procurando por tirinhas, esse não é muito o lugar onde você deve procurar, pois o livro não contém muitas, são mais fatos e coisas interessantes sobre Peanuts. É um livro divertido e é um livro legal de se ter, por isso recomendo Charlie Brown e Sua Turma.