Dicas para ententer crianças presas em casa
Cozinha do Mickey traz hábitos saudáveis para pais e filhos no Iguatemi Brasília
 
 
Eu, Marcia e Gisele @kidsindoors ficamos muito felizes com o convite, para participarmos da sessão exclusiva da Cozinha do Mickey. O evento ensina algumas maneiras de conquistar alimentação mais saudável por meio de brincadeiras.
 
 
O Iguatemi Brasília esta com A Cozinha do Mickey com atividades Nhac na Praça Central do shopping. O evento coloca em prática as dicas do Guia Nhac!, uma parceria da Amil com a The Walt Disney Company, para ensinar crianças formas saudáveis de se alimentar com muita diversão.
 
As atividades são realizadas em uma cozinha ambientada como se fosse a cozinha da casa do Mickey Mouse. As brincadeiras ajudam as crianças a adquirir hábitos saudáveis e a levar esse conhecimento para suas casas.
 
No espaço, os participantes interagem com diversas atividades, como um armazém para separar os alimentos saudáveis. Com a orientação do monitor, eles ouvem atentamente sobre a importância de alimentarem-se escolhendo porções de alimentos variados e coloridos.
 
 
Sylvio amou a oportunidade de ter no seu prato arroz, ervilhas, tomate, feijão, e, ainda mais, carne e frango. O prato dele ficou grande demais!!! Mas, ele justificou que a barriga dele estava roncando, e merecia sim, um prato desses, mesmo na brincadeira.  
 
 
 
A xícara maluca foi o momento preferido de muitos deles. Este foi um dos momentos que Sylvio mais gostou, gargalhava a cada giro desta xícara.
 
 
 
 
Também existe game Disney com atividades de movimento, em que eles tem que conduzir a barra de ferro, representando o prato de alimento que levam para o Donald.
 
 
 
 
Além de cinco oficinas diárias de balas de gelatina, completamente sem açúcar. As crianças amaram esta bala de gelatina, comeram rapidinho, nem deu tempo de tirar foto.
 
 
 
O momento do plantio de feijões, para as crianças aprenderem sobre o desenvolvimento do vegetal, foi muito especial. Vale destacar que ao termino desta oficina, os acompanhantes são chamados para receberem os vasinhos com feijão de cada criança, é importante que estejamos atentos por perto. Desta forma, com as mãos livres, as crianças seguem para a próxima oficina.
 
 
 
Ao final, os participantes que montaram pratos saudáveis receberam um certificado de pequeno chef na Cozinha do Mickey.
 
 
 
Serviço:
Local: Shopping Iguatemi Brasília – Ala central – 1º piso
Data; 16 de março a 4 de abril.
Horário: 14h às 20h.
Endereço: SHIN CA 4, Lote A – Lago Norte – Brasília/DF.
Classificação etária: de 4 a 12 anos. Menores de 6 anos só poderão entrar na atividade da Xícara Maluca acompanhados do responsável, e com altura mínima permitida de 90cm. Importante verificar o regulamento no local do evento.
 
Vale a pena conferir!
"ABCDinos", chegou as minhas mãos com muita satisfação, é um livro encantador, todo cartonado, com projeto gráfico lindo. O livro escrito por duas mãos, o paulista e paleontólogo Luiz E. Anelli, e a catarinense Celina Bodenmüller, com as ilustrações de Graziella Mattar. Editora Peirópolis.
 
 
Por aqui, somos muito fã de dinossauros. Este aqui, está sendo nosso queridinho no momento.
 
 
É livro ideal para as crianças na pré-alfabetização. Livro divertido, com seu sucesso e qualidade reconhecidos mundialmente. Foi selecionado para o catálogo de Bolonha. Conheca um pouquinho deste livro ABCedário poético, concebido por um paleontólogo entusiasmado, uma escritora estreante e uma ilustradora convicta.
 
 
Com A conhecemos o dinossauro Arqueoptérix, foi a mais antiga ave conhecida, e o primeiro dinossauro capaz de voar.
 

 
Com B conhecemos dois dinossauros que viveram na região onde hoje fica a Argentina: o Bonitassaura e também o Bonapartenico, este ultimo ganhou este nome em homenagem a José Bonaparte.
 
 
Com C a leitura ganha toda magia do texto em "trava a língua", as crianças amam, se divertem ainda mais.
 
 
Se no momento da trava língua a diversão acontece, o que dizer neste momento, com a letra D.
Por ser o maior de todos os dinossauros, media em torno de 54 metros, imagina-se que o Diplodoco comeria uma arvore inteira, e, o texto faz o leitor pensar... "pense só... como deveria ser o seu cocozão?" As crianças são entregues a diversão, aqui, é preciso parada estratégica para as gargalhadas.
 
O livro traz 26 poemas e, sempre, uma pílula informativa sobre dinossauros que habitaram diversas partes do planeta.
 
 
No final do livro há um mapa que indica os locais onde seus fósseis foram encontrados. As crianças amam, observam com detalhe todos os pontos deste mapa.

Este é um livro informativo, divertido, que destaca esta valiosa herança, deixada há milhões de anos. Vale a pena conferir.
Boa Leitura!
 

Eu, Gi, e a Cathe seguidamente vamos em escolas falar sobre o livro infantil: como o autor tem uma ideia, depois escreve uma história, passa por um revisor, um ilustrador é escolhido (se o próprio autor não vai ilustrar) e assim por diante. Sempre mostramos passo a passo, levamos os rascunhos que já recebemos, as ilustrações que fizemos até chegar no produto final. E esse será um dos livros que incluiremos nas nossas palestras: AS COZINHEIRAS DE LIVROS de Margarida Botelho  (educadora, autora e ilustradora), da editora Paulinas. 

Há uma crise na cidade e não chegam livros novos, histórias novas... Nada nas livrarias, os livros estão desaparecendo, os leitores estão correndo desesperados para bibliotecas, famintos por histórias novas. E as prateleiras estão vazias, pois quando pegam um livro, não devolvem com medo de não terem nenhum outro pra ler. 
 
 As pessoas tentam ler livros antigos, de jeitos diferentes, pra ver se a história muda, como por exemplo, de cabeça pra baixo (e você precisa literalmente virar o livro para continuar lendo a história!). 

Um caos literário! A cidade convoca uma reunião de emergência. Uma comissão fica encarregada de descobrir o que está acontecendo e a primeira pergunta é: DE ONDE VEM OS LIVROS? 

Uma história mágica e linda sobre como livros são feitos. Suuper recomendo e as ilustrações são feitas de gaze, livros, panelinhas, xerox e material reciclado. Muito criativas. Muito lindas. 

 O texto é ótimo, existem brincadeiras com algumas palavras (aumentando ou mudando a fonte, mexendo a posição da palavra na linha da frase) como a palavra LUPA que o P vira parece uma lupa de tão grande. A história é cativante e a gente fica louca pra saber como os leitores vão resolver a situação. E quando descobrimos o que é necessário, nos perguntamos: -"Será que eu realmente conseguiria fazer isso?" 

Ótimo para trabalhar com as crianças. Suuper recomendo.

E a gente fez uma árvore de letras. Parecido com as do livro.

Pegamos um galho de árvore, várias revistas, tesoura, cola, cola quente, um potinho e um pouco de argila e palha seca.

Ela foi recortando as letras e fazendo algumas que não achava.
Simples e bonito.


A ROCHA de Jorge Luján e ilustrações lindas de Chiara Carrer, Editora Rovelle.

Quando li esse livro me apaixonei. Meu lado professora falou: -'Preciso ler isso pros pais no primeiro dia de aula!' Embora eu não trabalhe mais em escola há anos!

 No fim da rua existe uma pedra pela qual você precisa passar, caso deseje sair da cidade.

É bem simples: você caminha até a rocha, ela faz uma pergunta, se você acertar, pode passar.

A maioria das crianças acertam todas as vezes.

E passam sem maiores problemas...

Mas existe um menino, que sempre responde a mesma coisa e nunca consegue passar. Ele fica com muita raiva, embravece, explode e fica muito triste. Ele não consegue responder outra coisa, por mais chances que a pedra lhe dê.

O livro é, na minha opinião, uma metáfora sobre o crescimento... Para aquela fase que a criança é grande demais para ser criancinha, mas novo demais pra ser jovem ou adolescente. Aquela fase onde o faz de conta, não faz mais sentido. Tudo é literal e com um pingo de ironia.
A mágica da infância parece que desaparece de uma hora pra outra, deixando pais e educadores sem chão. 

Eu amei o livro e as crianças e marido leram. Conversamos horas sobre a fase que cada kid está passando e como é difícil crescer, como é difícil lidar com o turbilhão de emoções e responsabilidades que um teen tem. E como eu particularmente acho triste que toda uma porta de possibilidades mágicas e divertidas parece que precisa se fechar, por vergonha de pagar mico ou se parecer criança para os demais adultos e colegas.

Aqui em casa a Cecília, por exemplo, diz que adora minhas amigas (Márcia do @boaleiturabomapetite e Silvana do @casadeleitores) pois elas não tem vergonha de falar, rir, brincar e até "pagar micos" (como vestir fantasias, cantar, brincar, dançar) em público. E que pretende ser assim também (mas claro que isso ela diz agora, não chegou na fase teen envergonhada ainda) para a minha alegria.

Esse livro é show! Recomendo a leitura em família e muita conversa depois.
Fica a dica.
Seu filho é curioso, e, ele gosta de cachorro? Então, apresento a você este livro mais que perfeito. Por aqui, reunimos toda a bicharada e estamos curtindo cada detalhe.
 
 
"Você sabe tudo sobre cachorros?", escrito e ilustrado por Lila Prap, pela Editora Biruta.
 
 
Lila é arquiteta, Eslovênia, uma das mais famosas autoras ilustradoras do mundo. Você quer saber um pouco mais sobre o melhor amigo do homem? Por que eles obedecem às pessoas? Por que latem e rosnam? Por que levantam as patas por todos os cantos? Por que querem cheirar o traseiro de todos os cachorros que encontram? Por que colocam a língua para fora ou por que perseguem gatos? Você descobrirá as respostas neste livro. A cada pagina, seguimos com revelações curiosas,
 
 
Por que os cachorros nos obedecem? Detalhando as maravilhas do Westie Terrier, que no passado eram usados na caça de lontras, raposas e ratos.
 
 
Por que os cachorro são diferentes uns dos outros? Revelando que os Dálmatas eram usados em caçadas, mais tarde, para acompanhar carruagens, protegendo-as dos ladrões de beira de estrada.
 
 
Por que existem cachorros obedientes que outros? Os cachorros da raça collie são ótimos pastores de ovelhas, também são usados como cães de guarda, para resgatar pessoas de incêndio e inundações, ou, como cães guia de crianças com deficiência visual.
 
 
Por que os cachorros latem? Revelam também o quanto o Malamute do Alasca, adora correr e brincar e gostam muito que conversem com ele.

 
 
Por que os cachorros rosnam? O Chiuaua é conhecido pelo seu espírito lutador, pois preservaram seu instinto de caçador e protetor.
 

 
Por que os cachorros abanam o rabo? Revela também para o leitor que o Poodle foi criado para caçar aves aquáticas. Mais tarde para acompanhar senhoras na corte. Também eram bons no circo.
Estas, e muitas outras curiosidades sobre os cães, encantam todos nós neste livro, pela Editora Biruta.
 

 
A autora Lila, também tem outros livros com esta editora, que vale a pena conferir: "Você sabe tudo sobre dinossauros?", "Conversa de bicho", "1001 histórias", "Por quê?", "Eu e meu pai...".
Vale a pena conferir. Boa Leitura!
DE FLOR EM FLOR de  Jon Arno Lawson e Sydney Smith, editora Companhia das Letrinhas.
Em inglês o título é Flores da Calçada. Uma versão da Chapeuzinho que

vai colhendo flores pelo caminho, porém o caminho dela é dentro da cidade,

onde não há quase nenhum verde (as imagens são quase todas preto e branco/cinza), a não ser pelas flores que teimam em brotar pelas frestas do concreto e asfalto. 

A guria vai colhendo pelo caminho as florzinhas mais insignificantes, que ganham outros significados, pelas mãozinhas dela. Como é um livro imagem, cada um está livre para criar sua própria história. Eu amo esse tipo de livro. Cada um interpreta a narrativa de um jeito, dependendo da bagagem (de conhecimento, de sentimentos, de vida) que possui. Super recomendo. 

Pra valorizamos as pequenas coisas do dia a dia. Coisinhas que as vezes, só as crianças percebem, e que são lindas.

Eu sei que em muitos lugares, sair caminhando pela rua não é mais uma opção tão corriqueira (pela distância das coisas e pela violência). Então convido você a caminhar um dia ensolarado pela sua calçada e observar o que você pode encontrar. Só na nossa rua a Cecília descobriu essas florzinhas enfeitando nosso caminho.
Fica a dica.


Recebemos um presskit dos sonhos da Nuk com tudo o que o Lucas estava precisando para renovar os acessórios para a alimentação. Com direito a bilhetinho fofo das meninas da Visar (obrigada, adorei).
Lucas não é dessas crianças comilonas, bem pelo contrário, se deixar é capaz de viver de vento (igualzinho a mamãe) por isso estamos sempre inovando nos apetrechos e copos de transição pra garantir que tome vitaminas de frutas e chás. Colheres e pratos diferentes para incentivar a hora do almoço que às vezes é uma tortura (para comer precisa sentar, o que implica parar de correr rsrs).
Vou mostrar para vocês os ítens que recebemos:

My first Nuk +6
Coloquei no topo da lista porque o Lucas adorou, levamos para todos os lugares. Ontem fomos num aniversário e só ele estava com copo de transição, resultado, vários bebês tentaram pegar a água dele rsrs. Tem um bico macio mas já no formato que ajuda a fazer a transição para o copo rígido. O líquido não escapa. Tem uma pequena válvula no silicone que permite que o ar entre só quando o bebê suga. As alças são levemente inclinadas, o que ajuda o bebê a segurar com mais facilidade.
Veja mais informações aqui

Copo de treinamento First Choice
Este modelo de copo já nos acompanha desde antes do Lucas completar um ano. Foi o primeiro que comprei (tinha ganhado um copo de outra marca mas não tinha alças, acabei sentindo falta delas). O Lucas tem até hoje, só trocamos o bico. A vantagem desse copo sobre a mamadeira é minimizar a confusão de bicos (o que poderia causar desmame precoce). Como a abertura do bico é maior, usei para introduzir vitaminas de frutas. Tem um sistema de saída de ar que abre e fecha a cada sucção, evitando a formação de bolhas. Eu adoro as alças, incentivam a autonomia do bebê, ele pode levar para onde quiser e regular a quantidade de líquido que toma. Mais informações aqui

Prato fundo de aprendizagem
Este prato é especial vem com dois tipos de tampa, uma ventilada para garantir um aquecimento uniforme no microondas e outra de vedação para transportar o alimento. Tem uma ventosa que prende o prato à mesa evitando que a comida voe pela casa (rs).
Mais informações aqui

Kit Colheres de silicone
Colheres de silicone. Apaixonados por esse item! Lucas abandonou todas as outras colheres. Com cabo rígido, a colher de silicone é extremamente macia. Pensa muito macia, é mais. Obviamente que eu provei rsrs. Não machuca a gengiva e pode ser mordida à vontade. Mais informações aqui

Babador 100% silicone
Estes babadores são muito divertidos, com cara de monstro e espaço para coletar a comida que cai protegem a roupa dos bebês muito mais que um babador comum. São macios e tem regulagem no pescoço. Garantia de refeição divertida e com a mamãe despreocupada pela comida na roupa. Mais informações aqui

Porta chupeta do Romero Britto
Acabou o problema de perder a chupeta na bolsa do bebê. Este porta chupeta além de divertido (é de gatinho, tema que nós amamos) tem o interior revestido do mesmo material que os porta mamadeiras térmicos, prático de limpar. Como aqui não usamos chupeta, vamos usar para levar snacks nos passeios.
Mais informações aqui

Os produtos são BPA free e fabricados na Alemanha. No site da NUK vocês encontram todas as informações e os pontos de venda.
Lembrando sempre que bebês devem ser alimentados exclusivamente com leite materno até os seis meses de idade e que este deve ser mantido mesmo após a introdução de outros alimentos.