Dicas para ententer crianças presas em casa
 A literatura é ferramenta para muitas lutas, uma delas é a igualdade de gênero. Toda menina deveria saber o seu valor. Toda menina deveria poder sonhar em ter qualquer profissão. Toda menina deveria ter direito a andar na rua sem sem incomodada. Toda menina deveria ser livre para escolher seu futuro. Infelizmente não é assim, então nós como educadores, mães, pais e cuidadores precismos nos comprometer para que o futuro reserve sorte melhor às meninas que virão.

Escolhemos uma seleção de livros com protagonistas femininas que toda menina e menino deveriam ler. Meninos precisam aprender a respeitar as meninas e protegê-las se for necessário. Procure os títulos na biblioteca da escola, peça para a professora do seu filho, pegue emprestado com alguém. Vamos fazer desse assunto uma prioridade.

Menina Iluminada


De Neil Gaiman com ilustrações de Charles Vess. Editora Rocco. Este livro é uma prece da mãe ao bebê que está chegando. Homenagem de Neil a uma amiga grávida. Lindo, de uma força vibrante! Sabe aqueles textos que fazem você sentir o peito inflando? Este é um deles. Vindo do Neil Gaiman, um dos maiores autores de fantasia e quadrinhos do mundo, só podia ser maravilhoso.

Quem tem medo de dizer não?


De Ruth Rocha, ilustrações de Mariana Massarani. Editora Global.
Este livro questiona a ideia de que as crianças precisam aceitar tudo o que os adultos impõem. A cultura do "adulto manda criança faz" pode ser muito prática na escola ou com os pais mas torna-se perigosa em algumas situações. Todos precisamos aprender a impôr limites e dizer não sem medo é o primeiro passo. Vale tanto para meninos como para meninas.


Malala 

De Adriana Carranca, ilustrações Bruna Assis Brasil. Editora Companhia das Letrinhas.
Este livro conta para as crianças a história de Malala, uma menina que vive numa área do Paquistão invadida pelo Talibã. Entre as imposições que o grupo fez a comunidade está a proibição das meninas estudar. Malala que não aceitou, sofre um atentado. sobrevive e passa a mostrar ao mundo o quanto as meninas sofrem com os regimes radicais.


Mariana do Contra

De Rose Sordi, Editora Moderna. Quando se nasce menina o certo é ser boazinha e não contestar. Esse não é o caso de Mariana, ela contesta tudo. Quer saber o porquê das coisas para não ser massa de manobra. Mariana é uma boa menina, não é má nem desordeira, só pensa por si mesma!



Ceci tem pipi?

De Thierry Lenain, ilustrações de Delphine Darand.
Max divide as pessoas entre as que tem pipi e as que não tem. Até que conhece Ceci, que mesmo sem pipi faz coisas incríveis. Max acaba entendendo que não é por que as meninas não tenham pipi que algo falta nelas.



Chapeuzinho Amarelo
De Chico Buarque, ilustrações de Ziraldo. Editora José Olympio. Chapeuzinho tinha medo de tudo, de minhoca, de trovão, até da própria sombra. Não falava pra não engasgar. Não ficava em pé com medo de cair. Até o dia em que encontrou o lobo. Foi passando o medo do medo que tinha do lobo. Um livro para pensar no quanto os nossos medos nos paralisam mais que a própria realidade.

A esperança é uma menina que vende frutas


De Amrita Das, Companhia das Letrinhas. Livro delicado e autobiográfico resultante de uma oficina que a artista fez na Tara Books. (Tara Books é uma editora na Índia onde são produzidos livros artesanais). Amrita decidiu contar um pouco da realidade das meninas indianas.

Ao relatar o encontro com uma menina que viaja sozinha no trem que pega para ir até a cidade onde fará o curso, Amrita traz a tona as recordações de uma infância de trabalho e pobreza. Questionando a sociedade patriarcal, Amrita mostra que do esforço dessas meninas resulta a esperança em um futuro mais justo.
A artista é uma das mais importantes representantes da arte folclórica indiana Mithila.
Quando você lê Lisbela e o Prisioneiro logo lembra do filme, né? Pois acredita que eu não sabia que na verdade era um livro que tinha virado filme? E nem que o autor era brasileiro! Pois é!

Fiquei super feliz de saber que a Editora Planeta reeditou e lançou-o novamente. O texto é escrito na forma de peça de teatro, por Osman Lins, lançado pela primeira vez em 1964, no Brasil. Já foi adaptado pra TV, cinema e foi muito encenado em teatro também. É uma comédia romântica. O autor escreveu a história pra contestar o autoritarismo (ainda) presente (hoje) nas regiões do interior nordestino. A história se passa em Pernambuco.

Diferente do filme, a história, se passa quase toda dentro de uma prisão no interior de Pernambuco, na qual Leléu (Ele é um conquistador sedutor) está preso por desonrar jovens.  Um dia a filha do Tenente Guedes, que está noiva do Dr. Noêmio, vai até a cadeia falar com seu pai, e, a partir de uma troca de olhares com Leléu, o amor a primeira vista acontece. 

Lisbela, mesmo com casamento marcado, fica completamente apaixonada pelo prisioneiro. Ela pede ao pai que deixe o livre, claro que ele nega.  E Leléu também, completamente apaixonado por ela, como nunca esteve antes, começa a elaborar um novo plano de fuga para poder estar com a amada.

Um belo dia, o irmão de uma das moças as quais Leléu desonrou aparece na cidade ameaçando o prisioneiro de morte. Lisbela, apavorada, pede para seu pai garantir a segurança dele, porém o Tenente não quer nem saber. Com a ameaça Leléu apressa seu plano de fuga. 

No dia do seu casamento, Lisbela, se veste de homem e desaparece da festa para se encontrar com Leléu. Porém quem encontra os dois é um matador que jurou acabar com Leléu. E agora?

E eu não vou contar mais da história para não dar spoiler!

O texto é muito divertido. Eu não consigo não imaginar o Selton Melo como Leléu! 
Fica a dica de leitura, para pais, tios, dindas, avós e teens! 
Boa noite!
Feriadão e Semana Mundial do Brincar passaram, mas a vontade de brincar não passa, não é mesmo?
Como você brinca com teus kids? Teus alunos?

 
VOCÊ NÃO VEM BRINCAR? de Ilan Brenman e ilustrações de Carlo Giovani. Editora Brinque-book.

É uma história super atual. Que retrata essa geração de crianças, meio que zumbis, que ficam sempre na frente de um dispositivo eletrônico.

 Todo mundo quer brincar com o Pedro.

 Todos os amigos chamam o Pedro pra brincar.

Não importa a brincadeira. Todo mundo quer brincar com o Pedro...

 Mas ele sempre já está brincando...

 Sozinho.

 Sozinho.
Será que o Pedro não vê, que brincar com os outros é muito mais legal?  

Falando nisso...
Outro dia, eu e minha sogra fomos comprar um veneno pra cupim. Fomos numa loja que vende só esse tipo de produto. Na entrada da loja o filho do vendendo, que não devia ter mais que 4 anos, estava jogando um joguinho no celular do pai. Demos oi, perguntamos o nome dele (pra ele), passamos a mão na frente do rosto dele, e nada do guri se mexer (a não ser os dedões). Juro que parecia um robô. Nada de "Boa tarde", nada de responder pro próprio pai... ele simplesmente não estava ali, quer dizer o corpo estava, mas ele não. Eu podia, se quisesse levar o guri embora, ele não ia nem perceber, só quando faltasse pilha ou bateria no negócio!

E cada vez mais vejo esse tipo de criança: que não espera, que não fala, que não interage, que grita e xinga e chora, menos se você deixá-la ficar com um telefone, ou tablet ou coisa do tipo.

E nas escolas isso reflete muito. Muita falta de atenção, falta de concentração,  falta de paciência pra saber esperar e falta de comunicação até.

 Aqui em casa tem tempo pra tudo. Podem ficar no computador ou games, nos finais de semana e um certo tempo. Não podem usar na mesa, nem em restaurantes. Durante a semana só podem usar o computador pra trabalho da escola. E mesmo assim, depois de lerem um capítulo de um livro, ou um livro inteiro, se for curto.


E também amamos, aqui, fazer coisas com restos de outras coisas. Como é o caso das ilustrações do livro: feitas com caixinhas, papeis, texturas... A Ceci ficou louca pra fazer uma amiga pra brincar com o Pedro.
Pegou um rolinho de papel higiênico.

Desenhou uma menina.

Usando tesoura e canetinhas...

Fez uma guria que até a Pérola gostou!

Tipo o amigo do Pedro.

video
Aqui um vídeo de como ela balança pra frente e pra trás de verdade! Ou pelo menos era essa a nssa intenção, até a Pérola pegar e levar embora! Hehehe!

Adoramos. Ótimo pra começar a discussão do assunto em casa e na sala de aula. Será que não estamos criando crianças alienadas? 
Fica a dica de leitura!
Porque brincar é tão importante?
✔O brincar promove desenvolvimento cognitivo, afetivo e social da criança.
✔O brincar é instrumento de expressão da criança.
✔O brincar é fonte de aprendizado e troca de saberes
✔O brincar é uma forma de expressão Cultural.
✔O brincar cria vínculos sociais e de comunicação.
✔O brincar é fonte de prazer.
🎭🎨🎪✂✏📚📝🎡🎠🎤🎶  Foi dada a largada,  E JÁ ACABOU! Snif! Snif!
Uma semana é pouca, pra tanto de brincadeira que a gente conhece! A semana mundial do brincar de 2016 #smb2016 aconteceu de 22 a 28 de maio.

O dia mundial do brincar foi criado em 1999, é celebrado em 28 de Maio com participação de crianças de idades e culturas diferentes. No Brasil, a "Aliança pela Infância" teve iniciativa de difundir essa ideia há mais de dez anos e a data acabou tomando conta de uma semana inteira. Ao longo dos anos centenas de prefeituras engajaram e cerca de 200 mil pessoas mobilizaram-se para o brincar.

Aqui em Brasília eu, Márcia (@boaleiturabomapetite), Sil @casadeleitores e Gi @kidsindoors vamos desenvolver atividades juntas, muita diversão, muita alegria, muito colorido e claro, muita gente feliz.


Infelizmente no dia programado para brincarmos, eu, Gi, passei mal e as gurias ficaram a tarde toda brincando e contando histórias, e eu, acompanhando tudo pelo Zapzap.

Começaram as brincadeiras com a preparação da CAIXA MALUCA.

Atividade para desenvolver a motricidade fina da criança, ajudá-la a adquirir noção de distâncias, e, favorecer sua coordenação visomotora.

Para esta brincadeira necessitamos da maior caixa de papelão que tivermos, tesoura, canetinhas ou tintas, e jornais velhos. Mesmo que a criança não tenha muita destreza, permita que ela desenhe os olhos ou a boca da figura.
De uma distância pequena, tentamos com a criança, acertar as bolas de papel dentro da boca e dos olhos recortados, arremessando-as com força e usando uma mão de cada vez.

Podemos continuar a brincadeira girando a caixa de papelão, de maneira que a boca fique para cima, e continuamos atirando até ver quem consegue acertar mais bolas de papel lá dentro.
É uma atividade rica, que possibilita a participação de crianças de todas as idades, tanto as que estão começando a andar, mas também as crianças pequenas de 4 anos, sem esquecer das crianças grandes de 40 anos. KKK

 Atividade com Saquinhos. 🙌🐾🏃

Atividade para fazer com que a criança tome consciência do próprio corpo, desenvolva suas habilidades motoras básicas, melhore sua capacidade para controlar a postura, e, aprenda a manter o equilíbrio. 🏃🐾🙌

Dica: Prepare alguns saquinhos de plástico não muito grandes, com lentilhas, arroz, ou algo parecido dentro deles, cujo peso total não exceda 50 gramas.

Fazemos todas as brincadeiras e exercícios divertidos que quisermos, carregando um saquinho cada um. Primeiro, colocamos um saquinho sobre a cabeça e andamos de um lado ao outro sem deixa-lo cair. Outra opção, podem, colocar o saquinho entre os joelhos e andar sem derruba-lo no chão.

E, finalmente, de pé, colocamos o saquinho sobre a cabeça e tentamos nos sentar no chão ou em uma cadeira sem perdê-lo.

Nesta brincadeira com TÚNEL foi possível potencializar na criança, a capacidade para adquirir confiança em si mesmo e nos outros. Esta brincadeira também possibilita a criança superar o medo diante de uma situação nova. Além de fazer com que a criança consiga controlar melhor a sua coordenação e lateralidade. E para os bebes, é uma atividade ótima para exercitar os músculos dorsais.

👉Dica: se for bebê, sentar o pequenino no chão e posicionado em outro lado do túnel, convidar o pequeno para pegar o brinquedo, passando através do túnel, ou chamamos para que ele venha até nós. Podemos colocar um brinquedo, passando através do túnel, de maneira que ele possa vê-lo através do túnel.Não devemos deixar o pequeno dentro do túnel por muito tempo, pois ele poderá se assustar. Se for necessário, estenda a mão pra ajudar a passar nas primeiras vezes. Também temos que ensinar a não se levantar dentro do túnel, e manter a cabeça abaixada até que tenha superado totalmente o obstáculo.

BONECOS DE FARINHA. 😊😀😆

São bonecos feitos em balões cheios de trigo ou polvilho.
✔Esta atividade desenvolve as emoções e a coordenação motora fina. Segue aqui o passo a passo. É muito fácil.

Materiais:

- 1 garrafa de plástico - 4 colheres de sopa de farinha de trigo ou polvilho
- 1 bico de garrafa de refrigerante grande (para usar como funil)
- 1 balão
- 1 tufo de lã
- 2 bolinhas de EVA
- canetinha preta

Sabemos que toda criança ama ganhar brinquedos, porem é muito legal também, elas ganharem e criarem o seu próprio boneco. Isto pode ser ainda mais divertido. São bonecos de farinha que podemos fazer até mesmo em casa.

É importante nunca deixar faltar para nossas crianças um livro de história com ilustrações de cores vivas e atraentes, com muitos desenhos e poucas frases, para que ele não se canse de escutar as histórias e de observar as figuras.

Com esta atividade é possível melhorar a capacidade de concentração da criança; desenvolver sua memória; estimular sua imaginação e o seu gosto por livros; e, desenvolver sua linguagem. 💕📚💕📚

Realizando a contação de história, nosso intuito é mostrar para os pais e familiares que qualquer um pode contar histórias, não é preciso experiência. Toda criança gosta e se envolve com as histórias. ✔Organize você aí também!

Oficina de Desenho. 💕📚💕📚 Entregamos folhas de papel e muitas cores de lápis de cera e, solicitamos que elas colocassem no papel o que MAIS gostaram na contação da história que assistiram.

👉Com esta atividade é possível melhorar a capacidade de concentração e, perceber o envolvimento da criança com a história. Além de permitir que ela também possa narrar sua história, na medida que ela apresenta sua ilustração e narra a historia a partir do seu desenho.

Boa diversão!

Gostaríamos de registrar aqui nosso carinho e admiração pelo apoio que a loja "Milênio 106 - Impressão e Papelaria" nos deu, fornecendo todos os cartazes de divulgação.

Reconhecemos que a movimentação no comércio tem sofrido com atual situação econômica brasileira, mas admiramos empreendedores que valorizam atividades culturais e apoiam nossos projetos. Sabemos que o papel do colaborador é muito importante, consideramos um dos fatores primordiais para o sucesso do nosso evento, levando em conta a disponibilidade, rapidez e principalmente a qualidade do material reservado para nós.


´Bora brincar? Ainda tem domingo!
Como muita gente nos pede indicações de livros sobre a chegada de um irmão ou irmã na família, reunimos (Gi, Cathe e Márcia) os livros que mais gostamos em 3 posts. Nem todos temos nas nossas bibliotecas, alguns lemos na época que nossos filhos nasceram, mas nos lembramos deles com carinho. Alguns ainda usamos nos nossos Picnics Literários e emprestamos para os amigos que ficam grávidos de novo. Alguns estão na nossa Wish List! Mas todos amamos de paixão!

NA BARRIGA DA MINHA MÃE de Jo Witek e ilustrações maravilhosas de Christine Roussey. Editora Presença, de Portugal.
GEEEEENTE! Completamente apaixonada por essa ilustradora Christina Roussey!

"Tu estás aí dentro, na barriga da mãe.
Eu estou cá fora,
À frente da barriga para teu bem,
Espero por ti e não vejo a hora."

Na Barriga da Minha Mãe é um livro em capa dura com ilustrações deliciosas

e surpresas escondidas sob as abas, que refletem com poesia e

delicado encanto a espera de uma irmã mais velha pelo bebê que se vai ao longo do livro desenvolvendo na barriga da mãe. Muiiito lindo! Foi direto pro topo da minha #wishlist
Alguém vai pra Portugal logo? Essa é a edição Portuguesa. A original é em Francês, que também serve! A P A I X O N A D A!!

O PRESENTE MAIS IMPORTANTE DE TODOS de David Conway. Editora FTD.
A garota Ama ganha um novo irmãozinho, Azizi.

O povo do vilarejo veio trazer presentes de boas-vindas para Azizi, mas Ama não sabe o que dar a ele. Ela pergunta para vovó Sisi, que lhe diz para dar-lhe amor,

o presente mais importante de todos. Mas onde Ama encontraria este presente?
Tanto o texto quanto as ilustrações são lindíssimas!

CHEGA DE BEIJOS de Emma Chicherester Clark. Editora Salamandra.
 
Por que é que existem tantos beijos no mundo? Momo, o macaquinho que não gosta de beijos e muito menos de ser beijado, gostaria de saber a resposta. Beijo de oi, de tchau, de bom-dia e nem mesmo de boa-noite o interessavam.

Um dia, ele reuniu toda a família - mãe, pai, avó, todos os primos, tios, tias e avisou: chega de beijos! Mas, com a chegada de um novo bebê na família, tudo mudou.

O irmãozinho berrava o tempo todo e, então Momo decidiu resolver a situação. Primeiro, mostrou para ele o seu avião. Ele chorou. Depois, fez caretas e ele chorou mais ainda. Fez malabarismos com bananas. E ele não parava de chorar. Até que Momo resolveu prestar um pouquinho mais de atenção no irmão caçula, a olhar nos seus olhos e recebeu risos como resposta. Emma Clark mostra mais uma vez seu incrível poder de empatia com os sentimentos e emoções infantis.

 E AGORA VÃO TOMAR O MEU LUGAR? de Bel Linhares e ilustrações de Alcy, da Salamandra.
 
Quem nunca sentiu ciúmes? Quem nunca teve medo de perder seu lugar no coração de alguém que ama por causa da chegada de um 'intruso'?

Esse sofrimento intenso não é privilégio de crianças, mas o exemplo clássico de situação que o provoca é a chegada de um novo nenê na família. É comum que, durante a gravidez da mãe, o parto e os primeiros meses de vida do nenê, a criança mais velha especialmente se for o primeiro filho experimente emoções fortes, que não é capaz de compreender.

Este livro procura tanto auxiliar pais e educadores a lidar melhor com as reações da criança que vive essa situação como a compartilhar com ela suas emoções. Valendo-se de imagens diretas e simples, que retratam vivências comuns no cotidiano de uma família, aborda algumas questões importantes relativas à chegada do nenê. 

A ausência de texto é um estímulo para ajudar a criança a verbalizar emoções que ela sente e não consegue expressar. 
Esse livro permite várias leituras, pode ser lido e relido de várias formas, depende da perspectiva de quem conta a história. 
Nas cenas da cama a criança pode enfatizar que o bebê vai roubar a cama dele. Já o pai, de pois de ouvir a criança, pode enfatizar que o que ele vê é um menino crescendo que precisa de autonomia pra sair e voltar pra cama, coisa que bebês não podem fazer, por exemplo. Deixando a criança falar primeiro, permite que ela exprima sua opinião e sua versão dos fatos e depois o adulto pode amenizar o sofrimento dela, com palavras de carinho e incentivo, usando-se da mesma ilustração.   

ESTE NÃO É O PRESENTE QUE EU PEDI! de Aline Abreu. Editora Melhoramentos.
Sob a ótica infantil, o livro narra a chegada de um bebê na família. A delicadeza das ilustrações ajuda a dar forma aos sentimentos ambíguos vivenciados pela criança mais velha.

A criança queria muito um irmão. Oba! Ele está chegando! Muita expectativa de brincadeiras sem fim, andar de bicicleta, ser o fiel escudeiro um do outro… Mas a realidade da chegada do bebê é um pouco diferente: ora, ele não é capaz de fazer nada disso! O bebê precisará crescer para poder compartilhar essas brincadeiras. A realidade imediata não corresponde ao imaginado, mas o menino logo vai descobrir como interagir com o pequenino. E vai descobrir também que amor de irmão, assim como a gente, só cresce. 
As ilustrações são super divertidas!

UM BEBÊ VEM AÍ de John Burningham e ilustrações de Helen Oxenbury. Editora Paz e Terra.

A chegada do bebê se aproxima, e as perguntas que surgem na cabecinha de uma criança pequena são descritas, neste livro adorável,

com sensibilidade e humor. Um bebê vem aí é uma preciosidade de dois dos mais renomados autores de livros para crianças do mundo e traduz o amor,

a excitação e a confiança do menininho da história,

à medida que ele imagina vários possíveis futuros para seu irmãozinho ou irmãzinha.

Um clássico, imediato e para sempre.
Muito fofo! E esse livro dei spolier! Pois o final é liindo!

TUDO MUDA de Anthony Browne, editora Pequena Zahar.

A história aborda, com sua perspectiva singular e suas formidáveis ilustrações, o tema da mudança na vida de uma criança. Gregório está em casa, curioso e cheio de expectativa. Seu pai foi buscar sua mãe e avisou que as coisas iam mudar. Mas não disse o quê. 

E o pequeno Gregório começa a imaginar as mudanças mais incríveis ao seu redor - a chaleira se transformando em gato, a poltrona-gorila, 

a bola que vira pássaro e sai voando. Então, seus pais chegam, trazendo uma surpresa... 

 Com um estilo único, o trabalho de Browne é reconhecido e admirado no mundo todo. O autor recebeu o cobiçado Prêmio Hans Christian Andersen, o mais importante da literatura infantojuvenil, e também a Medalha Kate Greenaway e o Children's Laureate 2009-2011, a maior distinção na literatura infantil no Reino Unido. 
Muito legal! 


Logo, logo vem o post II, aguardem!