Dicas para ententer crianças presas em casa

Livros sobre emoções e sentimentos {livros informativos} parte 1

As emoções são espontâneas, resultam de alterações biológicas do corpo e alteram o estado físico.

Sentimentos são associados às emoções e são reações mais conscientes, menos espontâneas e podem ser controladas racionalmente.

As emoções e a linguagem corporal são reações diretas e rápidas as circunstâncias da vida. São provocadas por fatores internos como memória e externos como ambiente, eventos e outros seres: alegria (quando vê alguém de quem se gosta) ou raiva (quando ouve uma história sobre injustiça).
Tem a ver com experiências vividas, ouvidas, sentidas, memoriais e crenças. 

Os sentimentos são as emoções educadas ou... Mal educadas.
Nos trilhos onde andam emoções e sentimentos e ações também andam nossas vontades; o nosso poder de mudar e direcionar nossas atitudes, nossas escolhas, nossas ações. 
Mas claro que precisamos trabalhá-los, entendê-los para poder identificá-los e mudá-los.

1º Passo: Sentir -> reconhecer ->entender -> e substituir?

Aqui vamos postar alguns livros que podem ajudar a trabalhar isso com os pequenos. Lembrando que são livros que precisam de um mediador. Uma pessoa que vai ajudar a criança entender o que está sentindo, ajudando-a a se expressar e a compreender o que está sentindo e como superar, se preciso for.

HABILIDADES PARA A VIDA de Carmem Beatriz Neufeld, Isabel Maria Freitas Ferreira, Juliana Maltoni e ilustrações de Mauro Cézar Freitas. Editora Sinopsys.

O kit vem com 6 livros que trabalham diferentes aspectos. As Habilidades Para A Vida são comportamentos adaptativos e positivos que irão ajudar as kids a lidarem melhor com os desafios do dia a dia. 

Esta coleção visa ajudar as kids a entenderem o quanto antes o que estão sentindo para terem uma melhor saúde mental. Estes livros são um recurso para pais, educadores e terapeutas aprofundarem os conhecimentos sobre as habilidades de manejo de emoções e estresses com crianças de 6 a 10 anos, objetivando incentivar que a criança compreenda e saiba lidar com suas emoções e sentimentos do cotidiano.
A ARTE DE CONVIVER COM GUSTAVO, O CÃO. Da coleção Habilidades Para A Vida.

Os primos de Gustavo estão chegando para passar um tempo com eles, já que,  no final do ano, ele irá passar um tempo na casa deles.
Mas Gustavo não está nada contente. Ele é uma criança que prefere brincar sozinho em silêncio, não gosta de barulho, nem de dividir as coisas e, 

ainda por cima, não gosta de reclamar, mesmo que algo lhe desagrade, fica calado esperando que a coisa passe. 

Os primos chegam e já começam a querer brincar com seu brinquedo novo, não do jeito que ele quer, pisam nas pecinhas, sem querer, mas isso já o deixa irritado... E ele guardando tudo aquilo dentro de si... Até explodir por uma bobagem!

No meio da história há pequenas atividades, para chamar a atenção para determinados situações que estão ocorrendo. Para a criança se dar conta do que está acontecendo e analisar as atitudes do personagem. 
Quando Gustavo explode, o pai o leva para dar uma volta e os dois conversam sobre como conviver com outras pessoas nem sempre é fácil (mesmo sendo da família).  Falam sobre a importância de se falar o que se esta sentindo (ninguém é adivinho! E para não descontar no outro, já que se não falar, ninguém vai saber o motivo da explosão), de se auto conhecer para podermos nos expressar melhor e nos relacionarmos com o outro, a importância do respeito ao próximo (que é diferente da gente, somos todos diferentes). 

EXPLORANDO OS PENSAMENTOS COM TATI, A JAGUATIRICA. Coleção Habilidades Para A Vida.

Na escola da Tati vão eleger um representante de turma.
Logo vários candidatos começam a prometer coisas, caso sejam eleitos.

Um deles promete que não haverá mais tema de casa, caso seja eleito e todos os amigos querem votar nele e começar a pressionar Tati a fazer o mesmo... Só que ela não acha esta ideia boa e concorda e votar no Tatu, com todos os outros... Mas isso a incomoda. 
Ao voltar pra casa conversa com a avó e se dá conta que ter opinião contrária e diferente dos outros não é necessariamente ruim, ou que ela esteja errada. 
Elas conversam sobre PENSAMENTO CRÍTICO, como seria chato se toooodo mundo gostasse das mesmas coisas e como é importante que cada pessoa tenha sua opinião, analisando as coisas do seu próprio jeito.
Tati não acha que as propostas dos amigos são boas, então a avó ensina-a fazer um "brainstorm" e a guria começa a por no papel o que faria um bom representante de turma, na opinião dela. 
Duas coisas Tati sabia que NÃO poderia fazer: 1. esconder dos colegas que não estava satisfeita com os candidatos (imagina que difícil esconder e ter que mentir ainda por cima!); 2. não fazer nada (que é bem mais fácil, não se envolver... Mas não fazer nada pode ser pior para a turma no decorrer do ano).
Decidiu que faria uma lista de coisas que realmente precisavam ser feitas e mostraria aos amigos. 
Tati abriu-se para a turma, disse que não concordava com as ideias dos candidatos e explicou suas razões. Conseguiu a atenção de todos, inclusive dos professores que elogiaram sua atitude. 


APRENDENDO A SE POSICIONAR COM PEDRO, O COELHO. Da coleção Habilidades Para A Vida.

Pedro está crescendo e sentindo que está ficando cada vez mais difícil falar com os amigos... Até mesmo com aqueles amigos de longa data, que cresceram com ele.

Os amigos continuavam querendo brincar com Pedro, mas pareciam que sempre queriam brincar da mesma coisa, e ele queria muito jogar basquete... Mas ele não conseguia dizer isso pra eles. Ele ficava pensando que os amigos iriam rir dele, achar basquete uma coisa idiota, e que os amigos não gostariam mais dele.
Guardando estes sentimentos para si, Pedro ficava cada vez mais triste, mais sozinho, mais chateado. E aquilo crescia dentro dele.

Ao chegar em casa a mãe percebeu que algo estava errado, mas o coelhinho não quis contar... Sabe aquela fase do "Como foi a escola hoje?" e o filho responde "Normal" mesmo que não tenha sido tão normal assim? Pois é, Pedro não conseguia falar em casa também.
Mas Com tanta frustração dentro de si, uma hora estoura! E foi estourar bem quando a mãe pedia uma ajuda simples.

Só que Pedro conhece uma nova amiga e está lhe fala sobre "engolir sapos" ou passividade... E como isso não faz bem pra gente. Não expressando nossos sentimentos de uma forma clara e honesta, nos tornamos um vulcão! E ninguém lê pensamentos. Para viver em sociedade é preciso nos comunicarmos com assertividade. Só assim fica bom pra todo mundo.

LIDANDO COM PROBLEMAS E ESCOLHAS COM LUCA, O TAMANDUÁ. Da coleção Habilidades Para A Vida.

Luca tem 5 melhores amigos. Eles ficam juntos sempre na escola e fora dela também. Mas um dia a professora chegou e pediu que a turma dividisse em grupos de 5. As crianças ficaram muito preocupadas! E agora? Quem ia ter que sair e ficar sozinho num outro grupo?

Eles foram pra casa com este problemão pra resolver... Ninguém queria ficar sozinho em um outro grupo. Não era justo. 
A chegar em casa, Luca foi brincar com o irmão no quintal, pra se distrair um pouco. Chutou a bola tão forte que quebrou uma janela da casa. Desesperado correu pro quarto pra chorar. 
O dia estava péssimo! E agora a mãe dele (que tinha saído) ia brigar com ele e deixá-lo de castigo.
Pensando e chorando, resolveu mentir pra mãe.
Só que apareceu a Cecília e eles começam a conversar. Ele conta pra ela sua intenção de mentir pra mãe e dos problemas da escola. Ela mostra pra ele que mentir só vai criar mais problemas. Que quando estamos em qualquer situação difícil, precisamos parar, respirar fundo e pensar em todas as soluções POSITIVAS possíveis. E assim, pensando e organizando as ideias, ele consegue fazer as escolhas certas. 

ENTRANDO EM SINTONIA COM FABI, A SAGUI. Da coleção Habilidades Para A Vida.

Joana é a nova colega de turma da Fabi. Mas parece que a guria é meio metida e não fala com ninguém, nem tenta se enturmar. Até na aula de educação física ela diz que está passando mal, pra não ficar com os outros...


Mas será que é isso mesmo?
O professor de educação física percebe que ela não está bem e propõe uma aula diferente. Todos devem escrever 3 coisas que acham fácil de fazer e 3 coisas que acham difícil. 
e com a conversa o professor chega numa palavra: EMPATIA. E a turma toda começa a discutir (no bom sentido da palavra) o que significa isso.
E após todos entenderem a palavra ele pergunta: E QUANDO UMA COLEGA NOVA CHEGA NA ESCOLA? COMO VOCÊS ACHAM QUE DEVE SER PRA ELE?
Todo mundo se vira para olhar pra nova colega! O que eles fizeram pra que ela se sentisse em casa na nova escola? Todo mundo reflete sobre como fazer pra que esta nova experiência seja a melhor possível.
No caminho da escola Fabi sofre um acidente e percebe que os colegas todos sentem empatia por ela também. 


TRABALHANDO AS EMOÇÕES Da coleção Habilidades Para A Vida.


A família de Joana vai precisar se mudar. O pai foi transferido pra outro local de trabalho e isso deixa a Joana muito triste e irritada. Ela não quer mudar de casa, nem de escola. Mas os pais dizem que isso vai acontecer, dentro de pouco tempo.

Joana não consegue contar pros amigos. E tudo que acontece na escola a deixa triste, preocupada, irritada. Ela não consegue evitar.
Ao chegar em casa, um dia, encontra a tia, que vem ajudar na mudança. A tia percebe que algo está acontecendo com Joana e resolve conversar com ela, mostrando velhos álbuns de fotos.   
E assim começam a falar dos sentimentos que veem. E como um mesmo fato, para alguns pode ser uma coisa boa, para outros pode trazer preocupação e sentimentos ruins. Que a forma como pensamos sobre um determinado fato vai influenciar nas emoções e no nosso comportamento também. 


Todos os livros desta coleção Habilidades Para A Vida vêm com atividades e questionamentos para o leitor, ao longo da história. Para que o leitor compreenda bem o que está se passando com o personagem e já faz um gancho com sua própria vida e experiências. 


DUDA NO MUNDO SEM EMOÇÃO de Alline Teixeira da Silva e Mayara Techio, Sinopsys editora.

Alana e Duda são melhores amigas e brincam sempre juntas. Um dia Alana estava passeando com a mãe e viu Duda brincando com outra amiga e sentiu ciúmes (mas na hora não soube bem o que estava sentindo de verdade).

Só sabia que era algo ruim e desconfortável. Assim, antes de dormir, viu uma estrela cadente e fez um pedido: Que ela tirasse todo sentimento do mundo.
No outro dia quando acordou, percebeu que estava atrasada pra escola, que a mãe não a havia acordado com um beijo, que na rua tudo tava estranho, sem cor e confuso!

As pessoas brigavam, mexiam em lixo, faziam o que queriam e não se importavam nem um pouco, uns com os outros.
E de repente sentiu que os sentimentos estavam lhe escapando também!!! O que fazer?

Um livro que mostra a importância de sentirmos coisas boas como a empatia, o amor, mas também coisas ruins como a raiva e a tristeza. O importante mesmo é sabermos reconhecê-los (pois são sentimentos que todos sentimos) e trabalhá-los para sermos pessoas cada vez melhores. 

O CÉREBRO E SEUS MORADORES de Luciana Tisser e Vanina Cartaxo. Editora Sinopsys.

Em forma de quadrinhos as autoras mostram que dentro do Sr. Cérebro existem 6 criaturas que esperam ansiosas para poderem resolver as situações do dia a dia. São elas: Sra. Alegria, Sra. Tristeza, Sra. Raiva, Sr. Nojo, Sr. Medo e Sr. Amor.

Dona Correspondência vê qual o assunto do momento e passa uma carta com a situação e os moradores dentro do Sr. Cérebro precisam resolver quem vai aparecer pra resolver a questão. E isso gera muito estresse, pois todos querem ajudar, mas nem sempre sabem como! Cada um se acha mais importante que o outro... 

E nesta briga, de querer ajudar, e querer se impor, muitas vezes acaba atrapalhando ainda mais e fazendo com que toda situação se complique.
O Sr. Cérebro convoca uma reunião onde todos devem expor suas ideias e tentarem se entender. Cada um deve falar sua importância e quando precisa ser solicitado a tomar as rédias da situação.

Assim, o Sr. Cérebro faz o leitor refletir, junto com os personagens, quando e como as emoções devem nos guiar no dia a dia. Nenhuma é mais importante que a outra, mas sim, todas são super importantes para o bom funcionamento do corpo como um todo. Bem ao estilo: UNIDOS VENCEREMOS TUDO!  

Cheio de atividades, durante a história, para as kids preencherem com suas próprias palavras e experiências de vida. Percebendo por elas mesmo, a importância destas 6 emoções.

É ISSO AÍ! Super importante a criança aprender e denominar o que está sentindo. Só assim compreenderá o que está acontecendo consigo e assim, se transformará num jovem e depois em um adulto mais consciente de si e dos outros. 



Logo, logo postaremos a segunda parte dos livros informativos que temos sobre emoções, sentimentos e comportamentos!

AQUI tem um post sobre o vazio existencial que algumas pessoas sentem.

Fica a dica e boa leitura!

0 comentários:

Postar um comentário

Oi. Bom te ver por aqui! Responderemos o mais breve possível. :)