Dica para as grávidas - chegada de um novo irmão

Quando eu estava grávida do segundo filho, logo notei que o primeiro, já sentia um certo ciúmes da barriga.

Então, eu pensei que, quando a Cecília nascesse, era legal ela chegar com alguns presentinhos pra ele...

Minha mãe me contou que quando ela teve meus (3) irmãos, eles sempre traziam mimos pra mim.
Até o dia que questionei, como o bebê tinha conseguido passar no Zafari (supermercado perto da nossa casa) antes de sair da barriga? Já que a fofolete que ganhei dele, vinha num pacote de presente com adesivo do mercado. Hehehe

Decidi que a Cecília daria pro irmão coisas que ele pudesse compartilhar com ela depois. Toda vez que ele fosse visitar, ela lhe daria um mimo.

O primeiro presente foi um violão para criança. Ele adorava cantar e sempre estava inventando músicas. Tínhamos vários instrumentos em casa (marido é músico), mas nenhum era "oficialmente" do Cássio.

Ele ficou radiante. E já no hospital pedimos pra ele cantar uma música de ninar para a irmã.

No segundo dia, ele ganhou um livro sobre irmãos, para depois contá-lo para ela:

 CHEGA DE BEIJOS de Emma Chicherester Clark. Editora Salamandra.
O Cássio estava nesta fase de não querer muito afeto...
Por que é que existem tantos beijos no mundo? Momo, o macaquinho que não gosta de beijos e muito menos de ser beijado, gostaria de saber a resposta. Beijo de oi, de tchau, de bom-dia e nem mesmo de boa-noite o interessavam.Um dia, ele reuniu toda a família - mãe, pai, avó, todos os primos, tios, tias e avisou: chega de beijos! Mas, com a chegada de um novo bebê na família, tudo mudou. 

O irmãozinho berrava o tempo todo e, então Momo decidiu resolver a situação. Primeiro, mostrou para ele o seu avião. Ele chorou. Depois, fez caretas e ele chorou mais ainda. Fez malabarismos com bananas. E ele não parava de chorar. Até que Momo resolveu prestar um pouquinho mais de atenção no irmão caçula, a olhar nos seus olhos e recebeu risos como resposta. Emma Clark mostra mais uma vez seu incrível poder de empatia com os sentimentos e emoções infantis.

Temos várias dicas de outros livros sobre irmãos, AQUI.

No terceiro, ela lhe deu um fantoche do Tigrão (que sempre nas histórias é um amigão), pra ele inventar histórias pra ela.

Ele, ficou com um pé atrás e não queria chegar perto dela, mas assim que chegamos em casa, foi dar um "oiiii" pra ela, que me emocionou muito.

Essa é minha dica de hoje...
Não sei se a Ceci conquistou o irmão pelos presentes, mas eles certamente serviram de conforto e depois de união, pois brincaram juntos, inventaram músicas e leram muitos outros livros juntos.


Fica a dica.
Espero que ajude a diminuir a distância que separam os irmãos no nascimento. =)

Comentários

Veja também

Mostrar mais