Extraordinárias – Mulheres que revolucionaram o Brasil


Voltando no tempo de escola, é fácil lembrar das poucas mulheres que eram citadas nos livros de histórias e artes do Brasil: como a Princesa Isabel, Chiquinha Gonzaga, Anita Garibaldi, Tarsila do Amaral. Não sei pra vocês, mas na época, essa perspectiva masculina dos fatos era tão natural que nunca me questionei sobre a falta de outras mulheres ou narrativas femininas. Isso está mudando, porém, e tem ficado cada vez mais evidente que deixamos de olhar e reconhecer o papel das mulheres na nossa história.



Não sei bem se os livros de escola atuais já fizeram esse update, mas fiquei muito feliz ao receber o livro “Extraordinárias – mulheres que revolucionaram o Brasil” da Seguinte, o selo jovem da Cia das Letras. As autoras Duda Porto de Souza e Aryane Cararo trazem o perfil de 42 mulheres (!) da história e dos tempos atuais, que de suas maneiras fizeram a diferença no Brasil.

A linguagem é simples, leve e cheia de hiperlinks, como um glossário superinteressante explicando dados do contexto e referências por perfil, para ajudar os meninos e meninas a lerem sozinhos ou pra facilitar a leitura compartilhada com os pais (afinal, a gente não lembra de cada detalhe, não é mesmo?).  Ainda inclui ilustrações muito bacanas das mulheres (veja abaixo), feitas por mulheres, que dão vontade de fazer quadrinhos para deixar na escola ou na parede de casa mesmo (#ficaadica).




Outro ponto muito legal, é que o livro traz uma linha do tempo com os principais marcos e mudanças que afetaram a vida das mulheres desde o descobrimento do Brasil. Aprendi, por exemplo, que foi em 1879 que a legislação brasileira autorizou as mulheres a frequentarem universidades. Passo tão importante e que afetou diretamente todas as nossas vidas, não é mesmo?


A diversidade das mulheres é outro ponto positivo do livro: há negras, indígenas, brancas, vindas de situações de riqueza ou pobreza, e de áreas completamente diferentes (médicas, jogadoras de futebol, defensoras dos direitos humanos, arquitetas, artistas, aviadoras, engenheiras). Mulheres que usaram sua voz, sua vida, suas ações para criar novos futuros possíveis.

Gostei de ver também referências femininas atuais – como a Marta (jogadora), Maria da Penha (que inspirou uma nova política pública de defesa dos direitos da mulher) e a Sônia Guajajara (uma das principais líderes do movimento indígena Brasileiro atual). A história ainda está sendo feita e é legal reconhecer essas ações enquanto elas ainda acontecem.


Um livro para ser lido por meninos e meninas, para ambos se inspirem e sonharem grande, para criarem de fato um mundo mais diverso e com menos distinção de gênero. Amei o livro, e já coloquei como meta ler uma história por dia e compartilhar essa história com alguém. Porque apesar de sabermos que as mulheres podem ser o que quiserem, ainda é preciso falar mais e reconhecer mais a atuação feminina na história – seja no passado, no presente e também no futuro!

O livro custa em torno de R$ 50,00 nas principais livrarias do Brasil.

Para saber mais:

Vale a pena assistir o filme “Estrelas Além do Tempo” (Hidden Figures) – Classificação: Livre.
Conta a história real de brilhantes mulheres afro-americanas que trabalharam na NASA e foram os cérebros por trás de uma das maiores operações da História: o lançamento em órbita do astronauta John Glenn, uma conquista fantástica que restaurou a confiança do país, mudou a Corrida Espacial e galvanizou o mundo. O trio visionário atravessou todas as barreiras de gênero e raça para inspirar gerações para sonhar grande.



Seguir a Think Olga nas redes sociais, organização que luta pelo empoderamento feminino por meio de informação, que compartilha muitos conteúdos e reportagens interessantes sobre mulheres. Ela também faz uma lista das mulheres inspiradoras do ano e tem a iniciativa “Entreviste uma mulher”, com um catálogo aberto de mulheres “especialistas” em diversas áreas. Dá pra se inscrever pelo site (http://thinkolga.com/2014/08/20/entreviste-uma-mulher/). Então, quando acabar o livro, corre pra lá que tem muita inspiração feminina.





 Boa leitura!



Comentários

Veja também

Mostrar mais