A fantasia da família distante


Texto de Stella Maris Rezende e ilustrações de Laurent Cardon, editora Globo.

A fantasia da família distante é um livro surpreendente. Juro pra vocês que quando chega nas minhas mãos uma obra assim fico dividida entre contar as coisas bacanas que descobri ou dizer o mínimo e deixar que cada um encontre as surpresas. Claro, eu sei que os livros mostrados aqui são para crianças e quem lê nossas resenhas são os adultos mas adultos também merecem achar segredinhos escondidos nas páginas.
Podemos começar pelo narrador nada convencional que por já estar na capa, não vai estragar a surpresa de ninguém. O cachorro da família é que puxa o fio da narrativa, um fio vermelho, leve, divertido mas também emaranhado e resistente. A família precisa lidar com a visita de parentes distantes que vem para um tratamento médico na capital. A questão é que Stella não nos apresenta uma família comum e sim uma família leitora, apaixonada pela literatura brasileira. As características e ações de cada membro são mostradas conforme sua preferência literária. 
Assim essa família tão especial recebe um tio abatido e uma tia confiante. De forma solidária e divertida os ajudam a superar o momento difícil, mostrando carinho nos menores detalhes durante a hospedagem. 


Stella Maris, vencedora do Prêmio Jabuti, nos conduz em um voo rasante na literatura nacional, recortando frases e palavras que as crianças reencontrarão quando chegar a hora de conhecer Cecília, Graciliano, Clarice e Carlos. "Uma singular homenagem à literatura brasileira".
Um texto poético, desses que se pode ler ao longo da vida (não apenas na infância) encontrando novos significados conforme mudamos o entendimento. 
Eu já tinha lido "A mocinha do Mercado Central" e gostado muito, recomendo para os leitores fluentes que queiram mergulhar um pouco mais no mundo de Stella Maris.


A ilustrações divertidas, de traços soltos e aquarelados dão leveza ao livro, ajudando a abordar o assunto denso de forma não tão dramática. Novamente chego naquele ponto em que quero destrinchar o projeto do ilustrador mas prefiro preservar o mistério, então digo; lindo uso das cores, do objeto que guia o olhar e principalmente do desfecho.
Livro de sick-lit para todas as idades, texto curto perfeito para o leitor em processo e leitura compartilhada com o leitor iniciante. Claro que o estilo poético e a riqueza de referências faz dele um livro para qualquer idade (eu do alto dos meus quarenta e tantos adorei)

Comentários