Deixa a coisa como está para ver como é que fica.

Hoje é o Dia da Língua Portuguesa e da Cultura!

Você não acha nossa língua fascinante?
DEIXE A COISA COMO ESTÁ PRA VER COMO É QUE FICA de Mauro Martins e ilustrações de Flávio Fargas. Editora Lê.
É um livro que nos faz refletir sobre a palavra falada... Sobre como usamos a nossa língua portuguesa, no dia a dia.
 
Luiza era uma menina super curiosa e gostava muito de ouvir a conversa dos outros.

Não porque era fofoqueira, mas por que ela se interessava, se encantava com as palavras!

Ela adorava descobrir novas palavras... Mas as vezes as pessoas não diziam coisa com coisa.
E isso a deixava muito irritada!
Imagina: Substituir palavras lindas e diferentes, pela palavra ''COISA''!
Coisa pra lá, coisa pra cá, como andam as coisas?, que coisa feia!, aquela coisa..., coisa e tal...

E ela foi ficando cada vez mais irritada que os pais tomaram uma medida: levá-la para ver e conversar com o  Doutor Neurão. Chegando lá ela teve uma surpresa. O doutor também amava essa palavra "COISA"!

Oh, céus! O que será que a Luiza vai fazer?

Aqui em casa tentamos falar o mais claro e correto possível, tentando tirar inclusive os vícios de linguagem que as kids as vezes trazem da escola. Teve um período que a palavra "TIPO" era dita quase como um "NÉ", mas no início das frases. Nossa língua muda constantemente, é maleável e moldável conforme a região do país e das transformações que a sociedade sofre, como por exemplo as gírias que vêm de fora do país e o internetês,  isso a deixa rica, em alguns sentidos e empobrecida, ao mesmo tempo. É uma coisa pra se pensar!
E você? Fala alguma coisa? Tem outra coisa pra falar desse livro? Já viu alguma coisa assim antes? Conta pra gente!

Esse livro recebemos da Livraria e Distribuidora Horizonte do Saber, daqui de Brasília. Pra quem gostou do livro: tem lá na SCRN 714/715 BL: E, LJ 16 – Asa Norte, Brasília - DF. CEP: 70761-650 Tel: (61) 3024-8229 e-mail: hds.distribuidora@gmail.com