Peter Pan de Monteiro Lobato

Como hoje seria o aniversário dele, Monteiro Lobato, nada mais justo falar dele também aqui no blog.
 Pra falar a verdade, acho que só li 3 livros dele/sobre ele com as crianças: O Sítio do Pica-pau Amarelo, Peter Pan e Minhas memórias de Lobato.
Vou falar do livro Peter Pan.
Este livro é uma história contada dentro de outra história, ou seja,  Dona Benta conta durante várias noites (antes de dormir) para seus netos e demais personagens do Sítio do Pica-pau Amarelo, uma versão da história do Peter Pan: o menino que não queria crescer, história clássica do escritor J.M. Barrie. 
Há diversas interrupções, principalmente da Emília (sempre querendo saber o por que de tudo!) e dos outros personagens também, que querem entender melhor um termo ou situação (da cultura europeia - onde a história do Peter Pan acontece), discutir um ponto da história que não concordam ou interrompem simplesmente para dar uma opinião sobre aquilo que a Dona Benta está contando. Como há muitos diálogos a história é bem dinâmica e divertida.  

Há 2 anos atrás, na Feira do Livro de Porto Alegre, houve uma grande discussão, sobre Lobato. Se ele deveria ou não ser barrado nas escolas, principalmente públicas de todo país.
OOOOH!!! Muitos vão dizer...
A PERGUNTA do momento é: Por que tanta gente quer banir Monteiro Lobato das escolas públicas? 
Por que nas histórias, que refletem a época em que foram escritas, tinha criança que brincava com faca e sai pra caçar onça, Emília xinga de "negra beiçuda" (entre outras coisas não politicamente corretas) a Tia Anastácia, os personagens negros são todos empregados e muitas vezes maltratados pela personagem principal, entre outras coisas que hoje são consideradas perigosas ou/e politicamente incorretas. :) As crianças negras ou mulatas podem ter a auto estima afetadas, já que as outras crianças podem começar a imitar o que escutam nas histórias. Sabe-se que crianças podem ser muito cruéis.
Por isso a importância do mediador de leitura. Assim como a Emília para a leitura para refletir sobre pontos da história, quem lê deve fazer o mesmo, quando achar um ponto importante. Explicar que isso existia sim no Brasil DAQUELA época, que hoje as pessoas pensam diferente, evoluíram. Que crianças não podem sair matando bichos por aí, que isso é uma obra de literatura e fantasia.
Acho que banir Lobato não é a solução. Acho que ler é um ótimo meio de se conhecer o pensamento de uma época e de mostrar para os pequenos, como a gente pode mudar, para melhor, uma situação, um país. 
 A versão que temos é da Editora: Globo Livros, ricamente ilustrada pela FABIANA SALOMÃO.
Fica a dica.



Comentários

Veja também

Mostrar mais