Clube Adoletra - Agosto de 2018

Chegaram nossos livros!!

Olha que kit mais lindo!
Tem 2 livros para leitores de níveis diferentes, 2 guias de exploração para lermos depois da leitura (fazendo com que voltemos para os livros )e um paper toy.

O livro da Ceci foi o

NAS ÁGUAS DO RIO NEGRO de Drauzio Varella e ilustrações de Odilon Moraes, da Companhia das Letrinhas.

Uma obra linda em capa-dura, com edição super caprichada.

Durante uma expedição, nas águas do Rio Negro, um médico acorda no convés do barco mergulhado num silêncio profundo... Onde estariam seus companheiros? O cozinheiro, lhe diz que os outros já haviam deixado o barco. Então ele parte para encontrá-los, mas... Ao tentar, o homem se vê perdido na mata... 

Não sozinho... Pouco a pouco vão aparecendo (e desaparecendo) criaturas que ele julgava só existirem nas lendas, mitos e folclore. O médico descobre um mundo maravilhoso e fantástico no Rio Negro.

Varella empreendeu uma viagem pelo Rio Negro, de São Gabriel da Cachoeira até Manaus, percorrendo 1.100 km através da Floresta Amazônica à bordo do barco “Escola da Natureza”. Fez várias viagens para buscar plantas para fazer medicamentos. Nesse percurso registrou várias histórias de pessoas que vivem nas margens do rio. Histórias do garimpo, de botos, lendas e mitos, curupiras, das missões salesianas e da borracha. 
E agora temos uma pequena mostra do que achou, neste livro. 
As ilustrações de Odilon, nas cores sépia e marrom, retratam o Rio e tudo que vive nele... As ilustrações misturam realidade e fantasia e deixam a história muito mais rica e fantástica.
Excelente pra trabalhar o folclore no mês de Agosto. Um livro bem brasileiro. 


Oi! Aqui é o Cássio e hoje vou falar sobre mais um livro: Uma Vez.

 TÍTULO: Uma Vez.
AUTOR: Morris Gleitzman.
GÊNERO: Ficção.
EDITORA: Paz & Terra.
PÁGINAS: 158.

  O livro "Uma Vez" conta a história de Felix, um garoto judeu que vive em um orfanato na Polônia durante o regime Nazista alemão, ele adora inventar histórias e as usa para confortar e convencer pessoas (mas não para fazerem coisas erradas, apenas para ficarem felizes). Felix é o único judeu que vive no orfanato, que é católico, e foi deixado por seus pais, dois livreiros que deixaram o seu filho em um orfanato para resolver seus problemas, já que estava começando a guerra e o holocausto.
  Um dia, Felix encontra uma cenoura em sua sopa, algo raro na casa onde ficava, e acha que foi um sinal de seus pais, que finalmente estariam voltando para buscá-lo, mas não estão, então Felix foge do orfanato para procurar seus pais.
  Esse é um resumo bem resumido do começo, já que o garoto conhece vários personagens diferentes que também querem fugir do holocausto, mas como ele é jovem, acha que tudo acontece "pelos livros judeus" e de que os nazistas são pessoas de bem, só não gostam da literatura. Você percebe como a perspectiva de Felix muda durante a história, desde totalmente inocente a muito preocupado com sua vida e a vida dos outros.
Na minha opinião, além dos temas fortes, a criatividade misturada com a "inocência" do protagonista são os principais pontos da história, além da relação dele com as pessoas próximas, que variam de crianças a adultos.
Só tem um pequeno problema, que também se junta com "A Revolução dos Bichos", já que a frase principal do livro, a mais marcante, a que "faz" o final está exposta na capa, com fontes grandes, no "Uma Vez", esta é: Todo mundo merece ter alguma coisa boa na vida pelo menos uma vez, que é literalmente a antepenúltima frase do livro (mas também foi citada antes).
Retirando esse problema, o livro é ótimo, com personagens legais e desenvolvidos, história marcante e temas até que sérios, como família, perda e morte.
O livro não é único, e tem duas sequências que expandem a história de Felix: Então e Agora.

  Obrigado por verem essa parte minha do post, e até outro dia!

Para conhecer mais:
As assinaturas podem ser escolhidas por perfil literário e conforme nosso leitor vai crescendo podemos mudar de perfil. Tem livros para os menorzinhos que são muito engraçados e agradam maiores também, por outro lado existem crianças que se alfabetizam muito cedo ou buscam livros com mais texto. Por esse motivo gostamos de dizer que a idade de cada perfil é apenas uma sugestão.

Bebês (até 3 anos)
Para ler junto (de 4 a 6 anos)
Pequeno Leitor (de 7 a 11)
Jovem Leitor (acima de 11 anos)

Se você tem duas crianças e elas não se encaixam num único perfil (É O NOSSO CASO), pode escolher a assinatura com dois livros de perfis diferentes. Pensando nos leitores assíduos (como nós) que já poderiam ter o título do mês na sua biblioteca, oferecem sempre uma segunda opção, ou seja, é possível trocar o livro principal por um alternativo. Além da ótima curadoria, esse foi o maior diferencial em relação aos outros clubes. Os livros selecionados são apresentados no site até o dia 10 de cada mês e enviados até o dia 20.

Blog: https://www.clubeadoletra.com.br/blog/
Site: https://www.clubeadoletra.com.br
Instagram: https://www.instagram.com/clubeadoletra/
Facebook: https://www.facebook.com/clubeadoletra/
Adoramos e super recomendamos!

Comentários