Como as Crianças Aprendem


Como as Crianças Aprendem - O papel da garra, da curiosidade e da personalidade no desenvolvimento infantil

De Paul Tough, editora Intrínseca.

O autor, um jornalista de Nova York, tinha recém se tornado pai quando começou a investigação que deu origem ao livro. Entrevistou pesquisadores, alunos e educadores para tentar provar, através da experiência dessas pessoas, algumas teorias sobre a importância da educação no sucesso dos adultos.  
Tough nos conta que em 1994 surge a Hipótese Cognitiva, a partir de uma publicação Carnegie Corporation. Segundo o estudo, as crianças não estavam chegando suficientemente preparadas no jardim de infância por falta de estímulos adequados. Principalmente crianças em famílias monoparentais, de pais que estavam no seguro social e de mães que trabalhavam fora, teriam menor entendimento de matemática e defasagem vocabular (por ouvir menos palavras nos 3 primeiros anos). O estudo deu origem a toda uma indústria de produtos para preparação cerebral "de zero a três anos".
Na última década, essa hipótese vem sendo questionada. Novos estudos demonstram que a quantidade de informações nos primeiros anos de vida não é o fator mais importante do desenvolvimento infantil. 
Ajudá-las a desenvolver qualidades como persistência, autocontrole, curiosidade e autoconfiança, as chamadas capacitações não cognitivas, é que influencia o sucesso na vida adulta. 
Segundo o autor, o caráter não é uma qualidade inata, mas pode sim, ser desenvolvido nas crianças.

Ainda não terminei a leitura mas até o momento, o livro concorda com o que tenho lido em outros como o "Crianças Dinamarquesas", da Companhia das Letras. Assim que finalizar, volto aqui para mais considerações.

Comentários