Star Trek Sem Fronteiras! Cinema, eu indico.

Adivinha quem está falando? Sou eu!!!!! O Cássio!!!! Voltando no Kids Indoors para falar de um filme muito, mas muito bom (finalmente um filme bom, quem vê o meu blog sabe o
porquê).
(Eu, Gi, mãe do Cássio, vou estar falando do filme junto com ele)

Star Trek Beyond ou, em português: Star Trek Sem Fronteiras.

Depois de mais de 1 mês de espera (ele foi lançado nos USA há um mês), sem chegar ao Brasil, o filme estreia no dia primeiro de setembro (01/09) no país inteiro.
O que eu achamos (eu e minha família) do filme? Ótimo! Um filme muito bem feito com boa história, personagens, efeitos visuais e sonoros, além de boas piadas.

Para começar, uma sinopse oficial da Paramount:
O filme se passa dois anos e meio após os acontecimento de “Além da Escuridão: Star Trek”. Desta vez, Kirk (Chris Pine), Spock (Zachary Quinto) e a tripulação da Enterprise encontram-se no terceiro ano da missão de exploração do espaço prevista para durar cinco anos. Eles recebem um pedido de socorro que acaba os ligando ao maléfico vilão Krall (Idris Elba), um insurgente anti-Frota Estelar interessado em um objeto de posse do líder da nave. A Enterprise é atacada, e eles acabam em um planeta desconhecido, onde o grupo acaba sendo dividido em duplas.

Star Trek Sem Fronteiras tem boas piadas, vindo principalmente de Spock e da nova personagem Jaylah. A atuação dos atores é muito boa e as cenas deles com CGI são convincentes demais! As cenas de luta são muito bem feitas e com bastante ação. Há referências dos antigos membros do Star Trek, pelo filme. 

Esse foi o primeiro filme que vi este ano, Gi falando, que o ator principal, não acaba junto com uma mocinha. E um dos membros da equipe do Capitão Kirk é homossexual. Havia um beijo, entre Sulu e seu companheiro, mas foi cortado. Star Trek é uma série que sempre mostrou relações inter-espécies (aliens e humanos) e relações de vários tipos ao longo do tempo. (Estou avisando os pais de antemão, pois alguma conversa pode ser necessária depois.)

A melhor parte da experiência foi assistir nas salas XD do Cinemark, com cadeiras que se movem dependendo da cena, dando um extra a imersão que se pode ter no filme, além de poder fazer uma bela massagem em certas cenas. A cada cena de ação, a poltrona se move, treme e vira de cabeça para baixo! Super recomendo ver o filme nesse tipo de cinema. 

A Cecília, que tem 10 anos, ficou segurando a minha mão (Gi) uma boa parte do tempo, sempre que o vilão aparecia. Mas amou o filme também. 

Realmente uma boa experiência, muito divertida, recomendo muito assistir.

Comentários

Veja também

Mostrar mais