Dicas para ententer crianças presas em casa

Livros sobre Mamãe da coleção Tan Tan da Callis

Época de dia das mães a gente começa a procurar mais e mais livros de Dias da Mães.
E achamos esse 3 livros da coleção Tan Tan da Callis, que a editora carinhosamente mandou pra gente.

Essa coleção é muito legal principalmente, na minha opinião, por dois motivos:
1. Traz assuntos do cotidiano das crianças.
2. Traça relações, estabelece diálogos, entre esse cotidiano e várias questões de aprendizagem, como por exemplo: números, noções de tempo, percepções espaciais, experiências sensoriais, entre outros.

Isso tudo além das histórias serem muito bacanas e as ilustrações lindas e divertidas.

Deixa eu mostrar pra vocês...

ENQUANTO A MAMÃE GALINHA NÃO ESTAVA de Yu Yeong-So e Han Byeong-Ho. Editora Callis.

 Depois de ter ficado horas em cima do seus ovos a mamãe resolveu descansar um pouco e saiu.

 Eis que surge um lobo e vê todos aqueles ovos sozinhos e resolve comê-los...

 Porém, toda vez que ele vai atacar alguém chega e mexe nos ovos.

Nesse livro os números são destacados, a criança precisa somar e subtrair durante toda história, ajudando o narrador a controlar quantos ovos saíram e quantos voltaram pro ninho, enquanto a mamãe descansa. 

E em todos os volumes da coleção, no final, existe um guia para mais e educadores explorarem o livro, além da contação de histórias.

O segundo livro: 

UM DIA LONGE DE CASA de Lee Mi-Ae e Choi Yang-Suk. Editora Callis.

Esse é um livro sobre uma filha que vai passar o dia com os avós. Então, as duas mãe e filha passam o dia pensando uma na outra e enviando, por pensamento, mensagens de amor, uma para a outra.

 Eu acho muito legal, pois quando aparece a mãe, ela sempre parece um pouco perdida, por estar normalmente envolvida com a filha... O que deve fazer quando ela está sozinha com tempo pra si?
Eu me vi nessa mãe. Corro, corro, reclamo, brigo com as minhas kids, mas é só elas ficarem longe que já me sinto vazia sem elas.

 Já quando aparece a criança, ela não cabe em si de feliz. Sim, ela ama a mãe, mas ama estar com os avós também. E manda para narra, em pensamento, o que está fazendo, comparando esse dia diferente, com o que acontece normalmente em sua casa.
Hoje abracei a vovó, em vez de te abraçar, como faço todo dia.

 O livro fala de rotina, de passagem do tempo, de memória e de saudade. Além falar de família, avós e dormir fora de casa. 

E é legal pra trabalhar com crianças que precisam ficar na escola, na casa dos avós ou na casa de amigos ou familiares, para os pais trabalharem ou viajarem. Pois mostra sempre a mãe ansiosa, fazendo suas coisas, mas louca pra estar novamente com a criança. E isso é muito legal que o leitor mirim veja e sinta que isso também acontece com ele.
 
O fim é muiito fofo e carinhoso, as duas não conseguem ficar longe uma da outra e dormem juntas, abraçadinhas, pra matar a saudade, mesmo ficando longe só por um dia. Adoramos.

O terceiro livro da série que traz o tema MÃE:

QUANDO MAMÃE ERA PEQUENA de Hye Ok Lee e Ha Jim Jung. Editora Callis.

 A mãe leva a filha para visitar a avó, mas chegam cedo e a vovó ainda não está em casa.

Então elas sentam na calçada para esperar e a mãe começa a contar histórias daquela calçada e escadaria.
A guria, vira e parece que está lá, no passado, vendo sua mãe brincar, ouvindo

histórias de quando sua mãe era criança e ficava a maior parte do tempo ali, ao ar livre.

As ilustrações são liiindas (meu livro favorito dos 3)! Toda mãe tem histórias de sua infância que adora contar, principalmente quando visita um lugar, com os filhos, que foi importante pra ela. 

A história é toda feita para ajudar a criança pequena na formação do pensamento lógico, enfatizando a classificações de objetos: redondo, quadrado, grande, pequeno, pedras, madeiras, entre outros. Para brincar de casinha as crianças precisam escolher objetos que vão usar no faz de conta. Elas vão em busca de diferentes coisas como pedras, madeiras, tijolos, e outros materiais, para servirem de comidinha de mentirinha, pratos, cama e outros objetos de cena. E assim aprendem a perceber as características de cada coisa.

No final a menina entra na casa da vó e lá, ela vai ajudá-la a arrumar a mesa, percebendo que tudo também está arrumando numa determinada ordem ou classificação. E a partir daí, você, mãe, pai, professor, pode fazer a mesma coisa na sua casa ou sala de aula: brincar de classificar as coisas por tamanho, cor, formato, peso, textura, etc...  Ou você pode contar como era sua infância e compará-la a do seu filho ou alunos. 

Essa série tem muiiitos outros livros, Todos excelentes. Super recomendo. Fica a dica!