Dicas para ententer crianças presas em casa

Meu filho Pato

 Como é a semana do meu aniversário, vou falar de livros (minha segunda paixão) todos os dias (durante a semana inteirinha!!!!)

"MEU FILHO PATO- E MAIS CONTOS SOBRE AQUILO DE QUE NINGUÉM QUER FALAR", organização de Ilan Brenman. Escritores: ANGELA LAGO, ÍNDIGO, ROGER MELLO, CÉSAR
OBEID, FLÁVIA LINS, LALAU, ilustrações RAFAEL ANTÓN e esse livro tem o apoio de 4 ESTAÇÕES INSTITUTO DE PSICOLOGIA. Editora: Cia das Letrinhas ISBN: 9788574064901

Quando li o título em amarelo, logo fiquei super curiosa pra ler o livro, louca pra ler pras crianças! Quando li o subtítulo, me deu um friozinho na barriga! CONTOS SOBRE AQUILO QUE NINGUÉM QUER FALAR! Ai, meu Deus, como é que EU vou contar essas histórias para os meus próprios filhos? 

A Sinópse oficial é essa:
"Ao longo do seu desenvolvimento, toda criança vivencia situações de perda - como quando muda de casa, quando nascem os irmãos, quando adoece ou morre um ente querido -, que podem gerar sentimentos e reações fortes. Se esses momentos representam vivências difíceis, por outro lado podem nos ajudar a crescer. Para que as crianças possam enfrentar esses desafios é muito importante que consigam expressar seus sentimentos, em conversas e brincadeiras ou através de histórias ficcionais.
Pensando na dificuldade que muitos adultos têm em falar com seus filhos sobre a morte, o escritor Ilan Brenman, autor de inúmeros livros de sucesso destinados ao público infantil, e a equipe de psicólogas do Instituto 4 Estações, especializadas em lidar com situações de perda, resolveram convidar seis escritores de renome para criar histórias para os pequenos sobre esse assunto. O resultado é um livro tão variado em estilos - há contos de humor, outros mais tristes, um mais psicodélico, cordel e poesia - quanto em conteúdo - muitas possibilidades para que as crianças possam falar sobre a morte e entendê-la como um fenômeno inerente à vida."

O título também chamou a atenção do meu marido, que leu e adorou, principalmente o primeiro conto. Também é um dos meus favoritos. É a história de um balão, de como ele é frágil (como é a vida de qualquer pessoa) , de como vive estressado e pode estourar por qualquer bobagem! Como as crianças saltitantes deixam-o assustado, até que ele encontra um menino calmo que come nuvens (não posso falar mais nada, senão estraga a brincadeira do texto!)e o leva pra casa! 
Eu adoraria ter lido esse conto pro meu filho 4 anos atrás!!! 

Eu fiquei toda receosa em ler o livro pras crianças, mas li. E elas nem bola. Já tivemos perdas de familiares na família, mas elas entenderam os textos e não acharam pesados, como é de se esperar quando se fala de temas como morte, perda, dor. O último conto, que fecha o livro (muito bem selecionado para este fim), é em forma de poesia e ajuda a fechar o tema mostrando que toda morte é transformação:

"VIRA-VIRA
 de Lalau

  A noite morre,
Nasce o dia.
Passarinho 
quando morre,
Vira melodia.

A flor morre,
Nasce o perfume.
Vira estrela
O vaga-lume.

O trigo morre, 
Nasce o pão.
Floresta, 
Quando morre,
Vira desilusão.

O milho morre, 
Nasce a pipoca.
Vira adubo 
A minhoca."...

O poema continua... não vou transcrevê-lo todo, tem que ler no livro!

O livro é muito legal e com certeza vai ajudar muita gente a introduzir os assuntos DOR, SOFRIMENTO, MORTE e TRANSFORMAÇÃO.

Aí, fui pensar em alguma coisa pra gente fazer... Lembrei-me de um kit que o Cássio ganhou há anos atrás e estava parado num canto do quarto, como enfeite. 
   Tiramos a gaze engessada e ficou novamente um esqueleto de borracha! 
O esquema acima, representa a capa de feltro que fiz pra Morte. Cole ou costure A com A, B com B e C com C!

Assim, depois é só colocar o esqueleto dentro. Na cabeça coloquei um elástico pra ela poder ficar dançando feito um fantoche!
Com 2 miçangas e uma canetinha ele fez os olhos amarelados da Dona Morte! 
 Colei com cola-quente! Assustadora, não?

E fomos procurar os desenhos dela mesma no livro. Quantos achamos?
Dona Morte, com sua voz horrível e gelada também leu uns textos em alto e bom som! HEHEHEH!

3 comentários:

  1. Oi Gi, passando pra dizer q adoro o jeito como vc trabalha os livros q leem juntos... seus filhos devem ficar orgulhosos de vc.
    Eu to construindo minha casa e pretendo fazer um cantinho de leitura no quarto do meu filho, com almofadões e estante bem criativa e acessível (sem frescuras).
    Parabéns sempre e obrigada pelos comentários no meu blog, fico muito feliz qdo vc me visita!
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Bacana, gostei da sugestão , quando a gente passa por aqui só ver novidade boa! Ah! Vc já viu a casinha de papelão que fizemos aqui em casa? Depois dá uma passada lá no blog para vc conferir!

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Gisele, parabéns por abordar "aquilo que ninguém quer falar". Se os pais não fizerem isso, quem fará? Como podemos ler (http://www.blogdacompanhia.com.br/2011/05/uma-questao-de-genero/), as escolas têm se recusado a discutir qualquer tema que não seja "consenso" e, assim, como poderemos formar cidadãos críticos?
    Algumas sugestões:
    "Olívia tem dois pais" - Companhia das Letrinhas
    "Meus dois pais" - Ática
    "Meu amigo Jim" - Cosac & Naify
    "O corvo torto" - Brinque-books (Este último, além de uma história divertida e interessante, tem ilustrações muito boas - me surpreendeu).
    Abs

    ResponderExcluir

Oi. Bom te ver por aqui! Responderemos o mais breve possível. :)