Dicas para ententer crianças presas em casa
Lembro-me q na MINHA época ( velha, só pro dizer isso já se entrega!!!) os aniversários eram básicamente canudinhos, cachorro quente, pizza feita em casa de atum, branquinho e negrinho e bolo (na maior parte das vezes Marta Rocha ou Chocolate).

Fazia anos q não comia o tal dos CANUDINHOS. Minha mãe fazia a massa enrolava num cone de metal, fritava e recheava. Horas de trabalho!!!

Para felicidade nossa, hj podemos comprá-los prontos! Só rechear. Descobri isso, quando fomos na casa de uma amiga minha, a Ju, ela fez recehados de carne moída e maionese. DELÍCIA! As crianças queriam mais e mais, acabaram tudo num instante.

Ontem fiz aqui em casa uma versão parecida. Super rápida, pq o pessoal tava com MUITA FOME!

Vc vai precisar:
*carne moída - mais ou menos 500g.
* temperos.
* queijo ralado, a gosto.* requeijão.
* orégano.* canudinhos prontos! (ou feitos em casa, mas isso eu não sei como).

Modo de fazer:

Cozinhar a carne moída com os temperos q vc mais gosta (aqui em casa não pode teer nada colorido, então foi alho, caldo de carne e Chimichurri (tempero uruguaio q as crianças adoram). Depois é só misturar com o requeijão, queijo ralado e orégano.
Com uma colher encher os canudinhos. Pronto, só comer!!! E foram rapidinho!!!
Dia das mães chegando...
Ontem assisti ao filme MOTHERHOOD, aqui vai a
Sinópse:

" MOTHERHOOD ou UMA MÃE EM APUROS se passa em um único dia na vida Eliza Welch, escritora de ficção, mãe e blogueira, que precisa preparar a festa de aniversário de 6 anos de sua filha, cuidar de seu filho mais novo que está começando a andar, lutar por uma vaga no estacionamento, socializar com outras mães no playground e resolver uma encrenca após postar uma confissão de sua melhor amiga em seu blog. E além de tudo isso, Eliza decide entrar em um concurso organizado por uma revista sobre pais e tudo que ela precisa fazer é escrever uma redação de 500 palavras sobre o que a maternidade representa para ela."
Paris Filmes, 90 minutos, 2009.

Na verdade nem sei o q realemnte falar sobre esse filme.
Na minha opinião ele é MUUUUITO chato!!! No fim vc chega a conclusão q maternidade representa CHATISSE!!!

Ele é pra ser uma comédia, mas é sem graça nenhuma. O que tem de engraçado uma mãe cheia de sacolas, chegar de bicicleta com um peneu furado, pra buscar o bolo de aniver da sua filha e vê q escreveram errado o nome da sua filha? Ou então q enquanto vc bate boca no trânsito teu filho pequeno tenta sair pela janela do carro? Ou seu carro é guinchado no dia q vc tem MILHARES de lugares pra ir?

Cheio de super clichês:

Dia de uma mulher multitarefada; sem tempo pra respirar; q precisa organizar uma festa, fazer compras; limpar a casa; é esnobada pela vizinha; bloggar; tentar ser mulher (e não somente mãe); não depender do marido e reclamar dele o tempo todo (levanta a mão quem não faz isso); mas mesmo assim sabe q ele abdicou de coisas q adoraria fazer em prol da família; mas (em cima do outro "mas") ainda assim, reclama q ele deixa as roupas espalhadas pela casa; quer ter uma carreira independente da família; quer conversar com adultos de verdade e não só com crianças; tem crises de humor; faz coisas contra sua crenças para agradar as crianças (não sempre, mas de vez em quando cede) e no final tudo acaba bem.

Isso não é a vida da maioria de nós, mães full-time?! Espero q acabe bem, tb.

O problema é q o filme é costurado de um jeito chato... (certo q muitas vezes nossos dias SÃO extremamentes chatos, mesmo) mas há vários filmes sobre ser pai e mãe q são muito bons, ou pelo menos, engraçados e bem amarrados. Esse não é, não recomendo perder tempo com ele.

Adoro a Uma, mas esse filme, não.


FELIZ PÁSCOA - espero q ela tenha sido DE-LI-CI-OSA em todos os sentidos!!!
Eu ando fazendo vários testes mas eles não estão dando muito certo. Tenho encontrado uns blogs legais, americanos, e tentando "adaptar" as receitas de artesanato pra crianças com o smateriais q temos por aqui, mas não tem dado muito certo. Nosso material similar não tem a mesma qualidade q os dos "esteites", infelizmente!!!

Mas uma encontrei um livro em formato digital bem legal, a escritora é amiga minha, a Chris Dias e vc pode até fazer o download pra Ipad!!! Eu não tenho um, mas muita gente tem e é um livro ótimo pra crianças.
MENINA LUZ de Chris Dias e ilustrações de ANA TERRA. Editora WS.http://www.christinadias.com.br/meninaluz/

Essa menina nasceu numa caixa de oito lados. Ela viaja o mundo todo com sua caixa-vida, colando nela lembranças dos lugares onde passava. Um dia ela conheceu um povo diferente, q não viajava, adoravam ficar tampados dentro de suas caixas. Um povo que não se importava com a escuridão. E esse povo prende a Menina Luz dentro da sua própria caixa. Descubra como a Menina Luz conseguiu escapar deles.

e o blog da Chris é : http://christinadias.blogspot.com/



A FADINHA SERIFA de MARCELO RONDINELLI

Não li ainda, mas achei o design do livro uma graça, e no final, tem um glossário ensinando a desenhar todos os personagens e cenários do livro.
Achei legal pra criança q está aprendendo a fazer as letras do alfabeto, pra ela entender q a letra tb é um desenho. E que se pode , alem de criar palavras e frases, criar desenhos tb! Provoca uma mudança no olhar da criança.

Sinópse:
"Serifa uma esperta fadinha das letras. Porém, descuidada que era, certa vez perdeu num passeio uma de suas asas. Justamente a esquerda, a que ela usava para fazer mágica. Num primeiro momento, ela nem se deu conta, mas quando quis seguir uma borboleta especialmente bela, tomou consciência d
e seu drama, Serifa não podia mais voar, então saiu em busca de sua asa." ISBN: 9788588343887 Editora: ROSARI

Obs.:
Na tipografia, as serifas são os pequenos traços e prolongamentos que ocorrem no fim das hastes das letras. As famílias tipográficas sem serifas são conhecidas como sans-serif (do francês "sem serifa"). Tipicamente, os textos serifados são usados em blocos de texto (como em um romance) pois as serifas tendem a guiar o olhar através do texto. O ser humano lê palavras ao invés de letras individuais, assim as letras serifadas parecem juntar-se devido aos seus prolongamentos, unindo as palavras.

Alguns exemplos de Tipos serifados:

Fonte: Wikipédia.

Na escola dos meus filhos, no primeiro ano, existe a FESTA DO CADERNO. Rito de passagem para as crianças, do mundo da folha em branco para a pautada.

Moacyr Scliar escreveu:

O PRIMEIRO CADERNO

"Emoções há muitas na vida, e de todos os tipos, mas raras se comparam em intensidade àquela que a gente tem quando se compra o primeiro caderno escolar. De cinqüenta folhas ou de cem, pautado ou sem pauta, humilde ou sofisticado, não importa: o primeiro caderno é o símbolo de uma nova etapa. De uma nova vida. Pois as páginas em branco, modestas e radiantes em sua pureza, são exatamente isto: uma prova de renovação, de um início de vida. Mesmo quando a sua vida ainda está no início (e muito mais quando se é adulto: quem de nós não resolveu passar a vida a limpo, pensando exatamente nisto, num caderno novinho a ser escrito com todo o capricho e dedicação?).

Não sei se ainda é assim, mas quando eu era guri a gente recebia, no colégio, uma lista do material a comprar, incluindo os cadernos. Esta simples lista já era, em sua discriminação, um excitante enigma. Cadernos de cem folhas, de duzentas: aquilo decerto era para matérias muito sérias, de longas digressões. Os cadernos mais finos acenavam com coisas leves. Os quadriculados se propunha a nos ensinar as disciplinas de geometria, das contas de aritmética, o caderno de caligrafia lembrava que há limites para a dimensão das letras. Havia um caderno de música, decerto para entusiasmar um futuro Beethoven, e um caderno de desenho, este a desafiar a imaginação com folhas brancas de papel cartonado. E havia os humildes blocos, já resignados a serem riscados, borrados, engordurados e rasgados; a terem suas folhas transformadas em aviãozinho (qual a criança que não faz aviãozinho de papel quando a professora dá as costas?). Os cadernos exigiam mais respeito; os mais aplicados chegavam a encapá-los com papéis de presentes alegres. Mostrar os cadernos aos colegas fazia parte do excitante clima do começo do ano, que chegava a seu ápice quando se escrevia, na primeira página do primeiro caderno, a primeira lição de casa: um ato realizado num clima de quase mística unção, as letras sendo caprichosamente desenhadas, uma após a outra.

Mas os dias passam, as lições para casa se sucedem, os cadernos, como todas as coisas, vão ficando velhos, manchados, amassados. Algumas folhas são arrancadas, outras caem, e um dia a capa se desprende também e é colada com um durex que logo fica também sujo, encardido. O caderno resiste bravamente, mas o tempo trabalha contra ele: um dia chega o fim do ano, os exames finais. Há ainda uns derradeiros momentos de glória, de febril emoção, quando o caderno é de novo e nervosamente folheado, em busca dos pontos que cairão na prova.

Mas aí vem o resultado final – passei! Mãe, pai, passei! – num gesto de irresponsável, mas compreensível alegria, o caderno é arremessado longe, às vezes até pela janela. Cai na rua, um carro passa sobre ele, termina de destruí-lo: o vento leva para longe as folhas soltas, e algum papeleiro recolherá o que dele resta. O menino vai para as férias, volta, e um dia entra numa papelaria, os olhos brilhando, com uma nova lista de cadernos para comprar."

Pois a festa do caderno é semana q vem e os pais precisavam escrever algum recado de incentivo para os filhos q vão aprender agora a escrever. Como o Cássio já sabe, e devido a fase atual q ele se encontra, resolvemos escrever pra ele numa linguagem específica da sua paixão atual :

O FUTEBOLÊS!

Hehhehe!

(clica na imagem q amplia!!!)

Caderno do Internacional - time do coração - caderno escolhido por ele, dado pelo avô.

Ele ri muito com a musica do ADOCICA, MEU AMOR, ADOCICA! Ri de soluçar! Achei pertinente colocar a musiquinha no final!!! Heheheh!


Comprei um livro em função das imagens. Mas o texto é muito bom e nos faz pensar sobre os nossos instintos, de como mudamos com a chegada dos filhos - adotivos ou não.

http://editora.cosacnaify.com.br/ObraSinopse/11192/Todos-os-patinhos.aspx

TODOS OS PATINHOS de CHRISTIAN DUDA e JULIA FRIESE.

Sinópse:
Uma raposa faminta na floresta vê uma pata e vai atacá-la. Mas ela foge e sobra um ovo q a raposa leva pra casa pra fazer omelete. Mas então o filhote nasce, e embora faminta, decide esperar o pato crescer pra comê-lo. Mas ao dar-lhe um nome, a raposa cria laços de afetos e começa a sentir-se pai do patinho. E assim nasce uma família diferente.

Editora: Cosac Naify ISBN: 9788575037614
Apos lermos o livro, vimos esse vídeo, pra mostrar como esta história pode ser verdadeira.


TORNANDO A ESCOLA LEGAL -Um guia infantil para superar conflitos escolares- de MICHAELENE MUNDY e R.W. ALLEY.

Sinopse escrita no livro:
Do início de fevereiro a dezembro, as crianças passam muito tempo na escola, às vezes mais tempo do que passam acordadas em casa. Este cativante livro, ricamente ilustrado, trata dos desafios diários das crianças na escola: aprender, fazer trabalhos, relacionar-se com professores e com outras crianças. Em lignuagem fácil e acessível, Michaelene Mundy proporciona empatia e segurança na orientação para resolver problemas escolares. Um guia indispensável para crianças e adultos interessados em ajudar. Este livro ajuda a identifica problemas e a fornecer às crianças as ferramentas que elas precisam para fazer a escola ficar mais legal! Editora: Paulus ISBN: 9788534922029

Eu comprei esse livro pelo título. Eu AMO estudar e sempre passei isso pros meus filhos e até o ano passado meu filho AMAVA ir pra escola. Não era uma realção perfeita, óbvio, tinha (e ainda tem) alguns problemas com colegas, mas quem não tem?! Mas agora ele anda não querendo mais ir pra escola, depois de 4 anos amando estudar!!! Ele está no primeiro ano do ensino fundamental, mas já sabe ler e escrever há 2 anos. Então muita coisa q estão vendo pra ele é óbvio e ele não tem muita paciência com os outros, quer fazer os trabalhos em grupos sozinho, termina as coisas ligeiro e quer atenção, não está tendo grandes desafios, só pensa em futebol, entre outras coisas...

Comprei o livro sem ler o conteúdo(como já havia dito), e quando cheguei em casa vi que ele é mais pra crianças q estão tendo dificuldade em aprender do que crianças do q para as que adoram fazer o tema e sentem facilidade nas matérias. Mas conforme fomos fomos conversando e tem muita coisa q as mães e professoras podem aproveitar, como lições sobre amizade, sobre bulling (aqui chamados de brigões), sobre a importância de se valorizar o professora q está lá na frente dando seu melhor pra passar seu conhecimento ás crianças, sobre a hora de cada coisa, de como ajudar os outros e ser ajudado, da importância do trabalho em conjunto, em grupo, q a escola não é só um local de conhecer e estudar as matérias, mas de aprender a viver em grupo... Tem muita coisa legal, escrita de uma forma simples - não infantilizada - pra abrir espaços de diálogos. Achei muito bom e emprestei para a professora do meu filho hj.

Eu acho FUNDAMENTAL escola e família trabalharem juntas, de uma forma NÃO hipócrita, para o bem do futuro cidadão - formador de opinião, membro sociedade, construtor de um lugar melhor pra se viver bem.
Olha q ótima ideia!!! Uma cestinha feita com fita, caneta permanente, cola, E.V.A colorido, palha e uma caixa de madeira de fruta!!! Ganhamos essa de presente da minha querida amiga Zane!!! Uma grande surpresa, é ideal pra quem tem mais de um filho!! Nada é de um ou de outro, mas dos dois - aprender a dividir!!! E tb é uma ótima ideia pra sala de aula, pro 'coelhinho' deixar presentes pra turma!!!

Aqui em casa o coelho anda solto! Ontem ele trouxe pacotinhos de bibs! As crianças ficaram encantadas e ficaram procurando o coelho pela casa toda!!! :)
Começamos a preparar a páscoa pras professoras das crianças!!! Sempre tento fazer algo de novo pra elas. Não dou chocolate, quero sempre fazer algo q elas possam usar nas outras páscoas tb. Este ano vamos fazer um coelhinho!

Obs. Cássio não quer mais aparecer (por uns tempos) nas fotos! hehehe!
Pra começar, vamos precisar de um potinho de cerâmica. Mas vc pode substituí-lo por um copo plástico durinho, ou um de alumínio, tb.Pintar o lado de fora do pote. Usamos o branco, mas dá pra ser a cor q vc quiser.A primeira camada é bem simples, só pra cobrir a cor de barro. Deixar secar bem.Na segunda camada, usar a mesma cor, mas desta vez, bata o pincel no pote. Vai ficar parecendo q o pote é peludinho, com esse efeito.Depois, esperar o pote secar, pegar um chenille armado, de qualquer cor (só achamos rosa, de novo!!!) e fazer voltas ao redor do seu dedão. Vc vai precisar fazer isso 2 vezes.Assim. Dois pézinhos prontos.Para fazer as orelhas dobrar outro chenille armado ao meio. Segurar as pontas juntas.e pegar a parte de cima (dobrada) e levar até as pontas de baixo. Vc pode dobrar as pontas no centro dobrado para prendê-las.Pronto as orelhas.Cortar 16 cm de uma fita mimosa. 2 vezes. Escolhi essa quadriculada, achei q tinha a cara da páscoa!Numa das pontas dar um nó num dos pézinhos. Repetir na outra fita tb.Vc vai ter isso.Achei isso, na nossa caixa de sucatas e vamos usar como bigodes.Tirear alguns fios de nylon (duro) e cortar do tamanho desejado. Colar com cola-quente. Mas eles tb podem ser desenhados, se vc não tiver esses negocinhos!Ops!!! Estava quase esquecendo: Pintar a borda do potinho para dar o acabamento. Deixar secar.Com cola-quente, colar a ponta da fita na borda do pote. A orelha de chenille armado em cima e os bigodes bem no centro de um dos lados do pote.Quase pronto fica assim. Agora, só pintar uma carinha. Dois olhos e um nariz rosa, pra combinar com as orelhas!!Prontinho! Cecília tentando ficar séria!Não esquecer de colocar o rabinho atrás (pedaço de algodão colado com cola-quente).De lado.
Observação: Deixar secar bem a tinta antes de colocar nova camada, ou os detalhes, pq se não, a tinta descasca!!!
Se vc PRECISA dar chocolates, vc pode encher o potinho de bombons, ovinhos, ou balas e depois colar com cola-quente um E.V.A (ou papel camurça) fechando a base (boca) do potinho. :) Ele serve tb como embalagem! :)
Recebemos de presente um livro que questiona o que podemos fazer, o que está ao nosso alcançe fazer para melhorar e salvar o planeta?! EPÉ LAIYÉ - TERRA VIVA de MARIA STELLA DE AZEVEDO SANTOS.
Recebemos o mimo da MARINA do blog Retrato Falante.
E uma carta carinhosa tb! (Foto da Cecília - não adianta não sou fotogênica!!!)
Adoramos livros q fala sobre Orixás! Agora temos um pouquinho da Bahia, aqui no RS! E mais um livro pra nossa estante nova!!!:) Muito obrigada!!!
Bem, vcs se lembaram q fiz o livro gigante(www.makedo.com.au) pras crianças, este é o do Cássio terminado!!! O legal foi q ele levou pra aula e as crianças ficaram muito empolgadas... e várias crianças fizeram livros e tb levaram pra aula pra mostrar!!!
Como estão na primeira série, na fase da alfabetização, as mães estão super felizes q os filhos estão fazendo livros e querendo escrever tb!!!
E eu AMO tudo isso! Essa fase de descoberta das letras e em transformar todos esses primeiros registros de escrita, em livros!!!